Banca de QUALIFICAÇÃO: RODRIGO ALBERTO VIEIRA BROWNE

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : RODRIGO ALBERTO VIEIRA BROWNE
DATA : 01/02/2021
HORA: 09:00
LOCAL: DEFESA REMOTA - https://conferenciaweb.rnp.br/webconf/eduardo-60
TÍTULO:

O TIPO DE MORADIA ESTÁ ASSOCIADO COM MUDANÇAS NO COMPORTAMENTO DE MOVIMENTO DURANTE A PANDEMIA DE COVID-19: UMA ANÁLISE COM MEDIDAS OBJETIVAS EM IDOSOS COM HIPERTENSÃO


PALAVRAS-CHAVES:

Coronavírus, Distanciamento social, Envelhecimento, Atividade física, Comportamento sedentário


PÁGINAS: 19
RESUMO:

 

Objetivo: Investigar a associação entre características de moradia com mudanças em medidas objetivas de atividade física (AF) e comportamento sedentário (CS) durante a pandemia de COVID-19 em idosos com hipertensão.

Métodos: Trinta e cinco idosos com hipertensão foram incluídos neste estudo. Medidas de AF e CS com acelerômetro foram realizadas antes e durante um período de política de distanciamento social imposto devido à pandemia de COVID-19. O tipo de moradia, a área de superfície da moradia e o tamanho do agregado familiar foram testados como preditores das mudanças de AF e CS. Um modelo linear generalizado misto foi usado para as análises.

Resultados: O tipo de moradia foi associado com mudanças de AF e CS. Indivíduos que moram em apartamento apresentaram maior diminuição da AF leve nos dias de semana (β = –65,0 min/dia, p = 0,035) e tendência de aumento do CS (β = 55,1 min/dia, p = 0,056) em comparação com aqueles que moram em uma casa independente. Indivíduos que moram em uma casa geminada apresentaram uma maior diminuição na AF moderada a vigorosa (β= –9,7 min/dia, p = 0,037) e passos/dia (β = –2064, p = 0,010) em comparação com aqueles que moram em uma casa independente. Indivíduos que moram em apartamento apresentaram maior diminuição da AF leve no final de semana (β= –83,1 min/dia, p = 0,015) e aumento do CS (β = 72,0 min/dia, p= 0,036) em comparação com aqueles que moram em uma casa independente. Nenhuma associação foi encontrada para área de superfície da moradia e tamanho do agregado familiar.

Conclusão: Idosos com hipertensão que moram em um apartamento ou casa geminada apresentam maiores alterações não saudáveis no comportamento de movimento durante a pandemia de COVID-19. Contramedidas domiciliares específicas devem ser consideradas para esses indivíduos mais vulneráveis.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2682821 - EDUARDO CALDAS COSTA
Interno - 350637 - RICARDO OLIVEIRA GUERRA
Externo à Instituição - DANILO RODRIGUES PEREIRA DA SILVA
Notícia cadastrada em: 27/01/2021 14:49
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa07-producao.info.ufrn.br.sigaa07-producao