Banca de DEFESA: WASHINTIANE PATRICIA B DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: WASHINTIANE PATRICIA B DA SILVA
DATA: 02/08/2013
HORA: 09:00
LOCAL: CCHLA
TÍTULO:

Conectores sequenciadores E e em contos e narrativas de experiência pessoal escritos por alunos de ensino fundamental: uma abordagem sociofuncionalista


PALAVRAS-CHAVES:

conectores sequenciadores; variação linguística; princípio da persistência; princípio da marcação estilística; ensino.


PÁGINAS: 150
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Lingüística
SUBÁREA: Sociolingüística e Dialetologia
RESUMO:

Nesta dissertação, apoiando-me em dois referenciais teóricos, o do funcionalismo linguístico de vertente norte-americana e o da sociolinguística variacionista, tomo como objeto de estudo os conectores sequenciadores E e AÍ, que atuam na função gramatical de indicação de sequenciação retroativo-propulsora de informações. Analiso o uso variável desses conectores em textos escritos produzidos por alunos de duas escolas da rede pública da cidade de Natal-RN, que cursavam, à época da coleta de dados (o ano de 2012), duas séries distintas do ensino fundamental: o sexto e o nono ano. Os alunos que contribuíram para a realização desta pesquisa escreveram, como parte de suas atividades em sala de aula, textos de dois gêneros da esfera narrativa: narrativa de experiência pessoal (de caráter não ficcional) e conto (de caráter ficcional). Além disso, esses alunos e seus professores de língua portuguesa responderam a um teste de atitude linguística em que opinaram sobre a adequação do uso dos conectores sob enfoque em contextos de fala e de escrita mais e menos formais. Os resultados, obtidos por meio de análise quantitativa, revelaram padrões de distribuição linguística, social e estilística dos conectores E e AÍ nos textos narrativos produzidos pelos alunos. Relacionei tais resultados à ação de dois princípios: o princípio da persistência, vinculado ao processo de mudança por gramaticalização, e o princípio da marcação estilística. Além disso, levei em conta as respostas fornecidas ao teste de atitude linguística para o refinamento da interpretação dos resultados. Por fim, apresentei sugestões para a abordagem a conectores sequenciadores nos níveis fundamental e médio de ensino, visando tecer contribuições para um ensino de língua portuguesa produtivo, que busque o aprimoramento da competência comunicativa dos alunos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1451510 - MARIA ALICE TAVARES
Interno - 1717429 - MARCO ANTONIO MARTINS
Externo à Instituição - MARIA MEDIANEIRA DE SOUZA - UFPE
Notícia cadastrada em: 08/07/2013 10:40
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa04-producao.info.ufrn.br.sigaa04-producao