Banca de QUALIFICAÇÃO: MARIA KASSIMATI MILANEZ

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARIA KASSIMATI MILANEZ
DATA: 25/06/2013
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório "A"
TÍTULO:

A transitividade nas representações de professores de inglês para fins específicos sobre seu conhecimento pessoal e profissional 


PALAVRAS-CHAVES:

Gramática Sistêmico-Funcional; Sistema de Transitividade; Inglês para Fins Específicos; Panorama Profissional. Formação de Professores.


PÁGINAS: 137
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Lingüística
SUBÁREA: Lingüística Aplicada
RESUMO:

A presente pesquisa qualiquantitativa, com um viés de pesquisa narrativa (Clandinin e Connely, 2000, 2007 e Clandinin, 2011), tem como objetivo geral fazer um levantamento das representações dos professores de Inglês para Fins Específicos (IFE, ou Inglês Instrumental ou  English for Specific Purposes - ESP) (HUTCHINSON e WATERS, 1987, JORDAN, 1997;DUDLEY-EVANS  e ST JOHN, 1998) sobre essa abordagem, sobre a formação específica que receberam para ministrá-la e sobre sua experiência em ensiná-la no nível superior.  Objetiva-se, também, identificar  nos textos dos professores, o tipo de conhecimento que estes relatam usar para ensinar essa abordagem.  Os dados foram gerados por meio de um questionário aplicado a nove professores de uma instituição pública de nível superior no Rio Grande do Norte, contendo perguntas abertas e fechadas a respeito de sua formação e experiência em ministrar a disciplina de Inglês Instrumental no nível superior, em que os docentes narraram suas experiências, impressões e definições a respeito de IFE, sua formação e sua experiência de ensino nessa abordagem. A análise de dados foi realizada utilizando-se as categorias da Gramática Sistêmico-Funcional, mais especificamente a Metafunção Ideacional, no nível léxico-gramatical da sentença a partir do Sistema de Transitividade (HALLIDAY, 1994; THOMPSON, 2002; HALLIDAY e MATTHIESSEN, 2004; EGGINS,  2003). A quantificação foi feita pela ferramenta WordSmith Tools 5.0 (SCOTT, 2010) para selecionar, organizar e quantificar os dados a serem analisados por meio da identificação dos processos que representam as experiências dos professores no que concerne o ensino de IFE no nível superior e sua formação específica para ministrar essa abordagem. Pela análise qualitativa dos dados quantificados, buscamos identificar o tipo de histórias que estes contam em seu Panorama Profissional e o tipo de conhecimento (CLANDININ, 1985, 1995; ELBAZ, 1983) que referem usar para ministrar IFE, bem como os tipos de processos, seus participantes e circunstâncias usados, de acordo com o Sistema de Transitividade. Os resultados  evidenciam que nenhum dos professores desta pesquisa recebeu formação específica para ensinar IFE na graduação, sendo que todos se consideram autodidatas nessa área. A maioria afirma fazer a análise de necessidades, mas nem todos a fazem de acordo com o que estabelecem os autores citados por eles. Do mesmo modo, suas definições e concepções a respeito do que é IFE não estão totalmente de acordo com o que os autores citados por muitos deles e pela pesquisa ensinam. Os processos mais usados pelos professores são os materiais, seguidos dos relacionais e em terceiro lugar os mentais, significando que a maioria relatou mais suas ações com relação ao ensino de IFE, classificou ou definiu a abordagem, sua formação e suas experiências em ensinar em IFE do que demonstrou seus pensamentos e emoções a respeito destas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1555334 - ORLANDO VIAN JUNIOR
Interno - 1666189 - JANAINA WEISSHEIMER
Interno - 1149618 - SELMA ALAS MARTINS
Notícia cadastrada em: 25/06/2013 09:10
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa16-producao.info.ufrn.br.sigaa16-producao