Banca de QUALIFICAÇÃO: TAYNA CAVALCANTI DE PAIVA MONTE

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: TAYNA CAVALCANTI DE PAIVA MONTE
DATA: 20/08/2012
HORA: 14:00
LOCAL: Sala 7 - Escola de Ciências e Tecnologia (ECT)
TÍTULO:

Práticas de Leitura e Escrita na Formação em Ciências e Tecnologia


PALAVRAS-CHAVES:

Ciências e tecnologia; língua materna; leitura e escrita.


PÁGINAS: 107
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Lingüística
SUBÁREA: Lingüística Aplicada
RESUMO:

Esta dissertação busca contribuir na área do ensino de língua materna. Tem como objeto de estudo a formação linguística situada. O objetivo geral é analisar uma proposta de formação linguística situada voltada para graduandos de Ciências e Tecnologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte e tecer algumas considerações, a fim de melhorar a formação linguística dos graduandos. Para construir essa análise, estabelecemos três objetivos específicos: a) compreender como se configuram os componentes curriculares de leitura e escrita voltados para o curso de Ciências e Tecnologia nas nove Instituições de Ensino Superior (IES) que oferecem essa formação; b) verificar se há diferenças e quais são entre esses componentes curriculares; c) analisar se esses componentes estão adequados aos perfis traçados desses graduandos pelas instituições pesquisadas. A fim de alcançarmos os nossos objetivos, fundamentamo-nos na concepção dialógica da linguagem, nos estudos de letramento, na etnografia crítica e na pedagogia crítica. Para evitar uma abordagem unilateral, participam da nossa pesquisa professores, bolsistas e monitores de um componente curricular de leitura e escrita do Bacharelado em Ciências e Tecnologia (BCT) da UFRN, e também graduandos do próprio BCT da mesma instituição que já cursaram esse componente curricular. Esses sujeitos contribuíram com nossa pesquisa por meio de questionário, entrevistas e perfis. Além desses instrumentos, usamos também os programas dos componentes curriculares voltados para a leitura e a escrita dos BCTs nas IES pesquisadas. Os dados nos permitiram estabelecer as seguintes categorias de análise percebidas nos componentes curriculares estudados: Concepção de língua(gem); metodologia; e avaliação. Os resultados alcançados salientam que a maioria das IES que oferece o BCT já se preocupa em desenvolver/melhorar as competências de leitura e escrita de seus graduandos, entretanto ainda há muito a ser feito para que os componentes curriculares venham a atender às reais necessidades desse público. Esperamos contribuir para a formação linguística situada nessa área, a partir de sugestões para um aprimoramento do trabalho que já vem se desenvolvendo no BCT da UFRN, fortalecendo assim o ensino de língua materna em cursos da área de ciências exatas e tecnológicas. 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2087054 - GLICIA MARILI AZEVEDO DE MEDEIROS TINOCO
Interno - 1673239 - JOSE ROMERITO SILVA
Interno - 332207 - MARIA DO SOCORRO OLIVEIRA
Notícia cadastrada em: 20/07/2012 16:57
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa20-producao.info.ufrn.br.sigaa20-producao