Banca de DEFESA: FERNANDA DAYANNE DAMASCENO CUNHA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : FERNANDA DAYANNE DAMASCENO CUNHA
DATA : 27/07/2023
HORA: 10:00
LOCAL: https://uci.zoom.us/j/98530248147
TÍTULO:

A INTERAÇÃO ENTRE COMPLEXIDADE DE TAREFAS, DIFERENÇAS INDIVIDUAIS E CONECTIVIDADE DE FALA EM BILÍNGUES ADULTOS

 



PALAVRAS-CHAVES:

 Conectividade de Fala; Complexidade da tarefa; Capacidade de Memória de Trabalho; Grafos de Fala.


PÁGINAS: 100
RESUMO:

A presente dissertação está inserida no campo da linguística aplicada, tendo como objetivo investigar os efeitos da manipulação da complexidade da tarefa na conectividade da fala, medida através de atributos do grafo de fala. Além disso, busca-se compreender de maneira mais aprofundada o papel das diferenças individuais dos participantes em relação à Capacidade de Memória de Trabalho e à Teoria da Mente (ToM). Para este estudo, foram recrutados brasileiros bilingues (n=33), que possuem o português como primeira língua (L1) e o inglês como segunda língua (L2), todos eles sendo alunos regulares do curso de inglês Access E2C. Os participantes que concordaram em participar da pesquisa assinaram um termo de consentimento antes da coleta de dados. Os protocolos utilizados neste estudo incluíram: Produção oral L2 a partir de tirinhas, divididas entre mais e menos complexas; um teste de Reading-span  auto-aplicável (Oliveira et. al., 2021) para medidas de WMC; e o teste Faux-Pas (Baron-Cohen, O'Riordan, Stone, Jones e Plaisted, 1999) para avaliar os níveis de ToM dos participantes. Os dados coletados durante a execução das tarefas orais de foram tratados usando a ferramenta computacional Speech Graphs (Mota et al., 2012, 2016, 2019) para geração dos grafos de fala. Realizamos análises estatísticas descritivas e inferenciais para responder nossas questões de pesquisa e hipóteses. Através da análise descritiva dos grafos de fala e dos atributos de grafo LSC (largest strongly connected component), LCC (largest connected component) e RE (repeated edges), nós pudemos observar uma tendência, onde individuos apresentaram um discurso mais conectado ao realizar tarefas na condição não complexa. Apesar de encontrar um tamanho de efeito (Cohen's d) entre médio a grande entre os atributos de fala sob as duas condições de complexidade, nossa análise inferencial, feita através de modelos lineares, mostrou que a complexidade de tarefa é um preditor apenas dos atributos de grafo LCC e RE. No que diz respeito às nossas demais perguntas de pesquisa, não encontramos evidência da relação entre memória de trabalho e teoria da mente na conectividade de fala em nenhuma das condições de complexidade. Os resultados obtidos na nossa pesquisa fornecem informações para pesquisas futuras e uma compreensão mais aprofundada da relação entre complexidade de tarefas, conectividade de fala e diferenças individuais. Estudos futuros podem explorar variáveis adicionais, refinar as técnicas de medição das diferenças individuais em memória de trabalho e teoria da mente.



MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1666189 - JANAINA WEISSHEIMER
Interna - 1153427 - MAHAYANA CRISTINA GODOY
Externa à Instituição - MARA PASSOS GUIMARAES - UFMG
Externa à Instituição - NATALIA BEZERRA MOTA - UFRJ
Notícia cadastrada em: 11/07/2023 15:16
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa13-producao.info.ufrn.br.sigaa13-producao