Banca de QUALIFICAÇÃO: LANUK NAGIBSON ARAÚJO SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : LANUK NAGIBSON ARAÚJO SILVA
DATA : 15/08/2019
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório A - CCHLA
TÍTULO:

A POÉTICA DO POVO: um estudo sobre a voz do anônimo na poesia de Ana Paula Tavares


PALAVRAS-CHAVES:


Ana Paula Tavares. Subalterno. Poesia e Anonimato.


PÁGINAS: 78
RESUMO:

Nascida em 1952, na cidade de Huíla, Angola, Paula Tavares é graduada em História pela Faculdade de Letras do Lubango. Possui Mestrado e Doutorado na área de Literaturas Africanas. Diante dos tabus impostos sobre a sexualidade feminina, Paula Tavares nos confronta ao nos colocar diante do corpo da mulher e apresentá-lo como território misterioso que somente a dona o conhece com profundidade. A escritora apresenta uma escrita marcada por temas que tratam sobre o que é ser mulher em Angola pós-descolonização. Este trabalho tem como corpus poemas da antologia poética Amargos como os frutos, publicada no Brasil em 2011, e objetiva um estudo sobre a voz do anônimo, sobre quem são esses anônimos que compõem a poesia de Tavares e como a poetisa utiliza sua escrita para dar voz aos oprimidos. A pesquisa tem como aporte teórico os conceitos de literatura comparada e influência de Sandra Nitrini (2015), a distinção entre sexualidade e erotismo dado por Octávio Paz em A dupla chama (1995), o conceito de erotismo por George Bataille (2014), os estudos acerca do corpo, oferecidos pela crítica feminista de Lúcia Osana Zolin e de Elódia Xavier (2007), assim como as considerações da teoria pós-colonial de Thomas Bonnici (2009). Os estudos acerca do anonimato se dão por Jacques Rancière em La palabra muda (2009), O fio perdido (2017), Políticas da escrita (2017) e os estudos de subalternidade por Gayatri Spivak em Pode o subalterno falar? (2014), as considerações sobre lugar de fala por Djamila Ribeiro no ensaio: O que é lugar de fala (2017) e os apontamentos sobre feminismo e estudos de gênero pela escritora nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie em Sejamos todos feministas (2015) e Para educar crianças feministas: um manifesto (2017).

Nascida em 1952, na cidade de Huíla, Angola, Paula Tavares é graduada em História pela Faculdade de Letras do Lubango. Possui Mestrado e Doutorado na área de Literaturas Africanas. Diante dos tabus impostos sobre a sexualidade feminina, Paula Tavares nos confronta ao nos colocar diante do corpo da mulher e apresentá-lo como território misterioso que somente a dona o conhece com profundidade. A escritora apresenta uma escrita marcada por temas que tratam sobre o que é ser mulher em Angola pós-descolonização. Este trabalho tem como corpus poemas da antologia poética Amargos como os frutos, publicada no Brasil em 2011, e objetiva um estudo sobre a voz do anônimo, sobre quem são esses anônimos que compõem a poesia de Tavares e como a poetisa utiliza sua escrita para dar voz aos oprimidos. A pesquisa tem como aporte teórico os conceitos de literatura comparada e influência de Sandra Nitrini (2015), a distinção entre sexualidade e erotismo dado por Octávio Paz em A dupla chama (1995), o conceito de erotismo por George Bataille (2014), os estudos acerca do corpo, oferecidos pela crítica feminista de Lúcia Osana Zolin e de Elódia Xavier (2007), assim como as considerações da teoria pós-colonial de Thomas Bonnici (2009). Os estudos acerca do anonimato se dão por Jacques Rancière em La palabra muda (2009), O fio perdido (2017), Políticas da escrita (2017) e os estudos de subalternidade por Gayatri Spivak em Pode o subalterno falar? (2014), as considerações sobre lugar de fala por Djamila Ribeiro no ensaio: O que é lugar de fala (2017) e os apontamentos sobre feminismo e estudos de gênero pela escritora nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie em Sejamos todos feministas (2015) e Para educar crianças feministas: um manifesto (2017).

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1515458 - MARTA APARECIDA GARCIA GONCALVES
Externa ao Programa - 1223367 - JULIANE VARGAS WELTER
Externa ao Programa - 1674934 - TANIA MARIA DE ARAUJO LIMA
Notícia cadastrada em: 09/08/2019 14:04
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa12-producao.info.ufrn.br.sigaa12-producao