Banca de QUALIFICAÇÃO: PATRICIA UCHOA LEITAO CABRAL

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: PATRICIA UCHOA LEITAO CABRAL
DATA: 18/09/2012
HORA: 14:00
LOCAL: Sala de Aula do PPGCSA, 2º andar do CCS - UFRN
TÍTULO:

FATORES PREDITORES DA FUNÇÃO SEXUAL EM MULHERES DE MEIA-IDADE


PALAVRAS-CHAVES:

Mulheres, envelhecimento, sexualidade.


PÁGINAS: 30
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
RESUMO:

Introdução: A função sexual é um importante componente da qualidade de vida, porém as mudanças fisiológicas, psicológicas e sociais decorrente do envelhecimento parecem ter impactos negativo na resposta sexual feminina. Objetivo: Avaliar os fatores preditores da função sexual em mulheres de meia idade. Métodos: Estudos populacional de corte transversal, com amostra de 370 mulheres de meia idade entre 35-65 anos, atendidas nas Unidades Básicas de Saúde da cidade do Natal – RN. Aplicou-se um questionário a respeito das características sociodemográficas, clínicas e comportamentais das mulheres. Para avaliação da função sexual foi utilizado o Female Sexual Function Index – FSFI. O nível de atividade foi avaliado através do questionário Internacional Physical Activity Questionnaire – IPAQ (versão curta, semana usual). A avaliacao dos sintomas do climatério foi realizado por meio do Índice Menopausal de Blatt-Kupperman – IMBK. Já a qualidade de vida foi avaliada por meio do WHOQOL-Bref. A análise dos dados foi realizada através de frequências relativas e porcentagem das variáveis, seguida pelo teste qui-quadrado de Pearson e análise através de regressão logística. Considero-se um nível significância de 0,05. Resultados: Do total das mulheres estudadas, .67% apresentaram disfunção sexual. A faixa etária (p < 0,001), o estado civil (p < 0,001), a escolaridade (p = 0,017), a presença da menopausa (p < 0,001), a histerectmonia (p = 0,106), o nível de atividade física (p = 0,002), os sintomas do climatério (p < 0,001) e a qualidade de vida (p < 0,001) apresentaram uma associação significativa com a disfunção sexual. Verificou através da regressão logística que as mulheres de maior faixa etária (55-65 anos), sintomas mais fortes do climatério e menor qualidade de vida apresentaram 7,3 (IC 95%: 3,4-15,7; p<0,001), 21,7 (IC 95%: 4,3-109,9; p<0,001) e 6,6 (IC 95%: 3,2-13,8; p<0,001) mais chances de disfunção sexual quando comparadas com mulheres de menor faixa etária, ausência de sintomas e maior qualidade de vida. Conclusão: A disfunção sexual mostrou-se mais prevalente nas mulheres de maior faixa etária, alguma vez unida, com baixa escolaridade, menopausadas, histerectomizada, sedentária, com sintomas fortes de climatério e baixa qualidade de vida.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1199080 - ANA KATHERINE DA SILVEIRA GONCALVES DE OLIVEIRA
Interno - 347795 - IVONETE BATISTA DE ARAUJO
Externo ao Programa - 2149416 - MARIA DA CONCEICAO DE MESQUITA CORNETTA
Notícia cadastrada em: 14/09/2012 13:46
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa09-producao.info.ufrn.br.sigaa09-producao