Banca de DEFESA: MARIANA DANTAS DE CARVALHO VILAR

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MARIANA DANTAS DE CARVALHO VILAR
DATA : 28/06/2024
HORA: 14:00
LOCAL: meet.google.com/fwf-hcxd-wde
TÍTULO:

NUTRIÇÃO E ESCLEROSE LATERAL AMIOTRÓFICA: SÍNTESE DE EVIDÊNCIAS E RECOMENDAÇÕES


PALAVRAS-CHAVES:

Doença dos neurônios motores, terapia nutricional, guia de prática clínica, protocolos clínicos.


PÁGINAS: 92
RESUMO:

A Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) é uma doença neurológica multissistêmica caracterizada pela degeneração dos neurônios motores. A desnutrição é comum na ELA e as intervenções nutricionais baseadas em evidências promove a otimização do estado nutricional, contribuindo para melhora da qualidade de vida e da sobrevida dos pacientes com ELA. O objetivo geral desta dissertação foi identificar e sintetizar evidências científicas e recomendações voltadas para intervenções nutricionais na ELA. Para tanto, foram desenvolvidos três produtos: 1) uma revisão narrativa (artigo 1); um protocolo de revisões sistemáticas (artigo 2); e uma revisão sistemática (artigo 3). Cada artigo foi desenvolvido conforme a especificidade metodológica requerida. A revisão narrativa (artigo 1) sintetizou informações relevantes, extraídas de vários estudos pertinentes publicados no PubMed/MEDLINE, sobre microbiota intestinal e doenças neurodegenerativas, com ênfase na ELA. Conforme as características desse tipo de revisão, não houve uma sistematização na seleção ou inclusão dos estudos, e sim uma flexibilidade subjetiva dos autores na escolha das informações compartilhadas. Os dados extraídos nessa revisão narrativa foram dispostos em tópicos abordando “microbiota intestinal e microbioma humano”, “microbiota intestinal e sistema neuro-imuno-endócrino”, “microbiota intestinal e ELA” e “modulação da microbiota intestinal na ELA”.  O protocolo de revisões sistemáticas (artigo 2) foi registrado na base de dados PROSPERO em 12 de abril de 2021 (CRD42021233088) e foi desenvolvido conforme o Preferred reporting items for systematic review and meta-analysis protocols (PRISMA-P). Ele englobou o planejamento de mais de uma revisão sistemática para responder três perguntas de pesquisa: RQ1- “Quais são as recomendações nutricionais baseadas em evidências para manter ou restaurar o estado nutricional de pacientes com ELA?”; RQ2 - “Qual é o efeito de uma dieta rica em energia e proteína em pessoas com ELA?”; e RQ3 - “Quais são os efeitos da suplementação de micronutrientes isolados ou compostos bioativos em pessoas com ELA?”. A resposta da RQ1 deu origem a revisão sistemática produzida nessa dissertação (artigo 3). Esta revisão sistemática (artigo 3) seguiu o Preferred Reporting Itens for Systematic Review and Meta-Analysis (PRISMA) e usou as seguintes bibliotecas eletrônicas e bases de dados: PubMed/MEDLINE, EMBASE, Scopus, SciELO, Web of Science, LILACS, CENTRAL, ScienceDirect, ProQuest, and Google Scholar. De um total de 462 registros identificados, 11 foram incluídos, sendo 7 guidelines e 4 revisões sistemáticas. A qualidade da evidência foi avaliada através do Appraisal of Guidelines for Research and Evaluation II (AGREE II). Devido a heterogeneidade dos estudos não foi possível realizar uma metanálise. A síntese das recomendações nutricionais foi organizada em cinco tópicos: “disfagia”, “energia”, “proteína”, “suplementação” e “gastrostomia endoscópica percutânea”. Diante dos produtos desenvolvidos, concluiu-se que a microbiota intestinal pode modular diversas atividades fisiológicas e comportamentais a partir do eixo microbiota-intestino-cérebro. O estudo da microbiota intestinal na ELA é um importante campo de pesquisa e sua modulação é considerada um alvo terapêutico importante para os pacientes acometidos, uma vez que a disbiose intestinal está relacionada a complicações e piores prognósticos. O protocolo desenvolvido demonstrou a importância do planejamento adequado para elaboração da revisão sistemática e destacou a relevância do uso da nutrição baseada em evidência na tomada de decisões relacionadas à terapia nutricional na ELA. As evidências e recomendações sintetizadas na revisão sistemática abrangeram vários aspectos do manejo nutricional dos pacientes com ELA, incluindo as necessidades energético-proteicas, mudanças de consistência de dieta e uso da via alternativa de alimentação. Verificou-se também lacunas na literatura quanto às necessidades específicas de micronutrientes e recomendações de suplementos nutricionais na ELA. Por fim, as informações científicas reunidas nessa dissertação são relevantes para o direcionamento de intervenções nutricionais seguras e efetivas na ELA, otimizando o estado nutricional e o prognóstico dos pacientes acometidos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - ***.582.811-** - JOSE BRANDAO NETO - UFRN
Externo à Instituição - KLEYTON SANTOS DE MEDEIROS - LNRCC
Interna - 6349432 - LUCIA DE FATIMA CAMPOS PEDROSA
Externa ao Programa - 2549958 - LUCIA LEITE LAIS - null
Notícia cadastrada em: 04/06/2024 15:24
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao