Banca de QUALIFICAÇÃO: DANIELLE VIVIANE FERNANDES BEZERRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : DANIELLE VIVIANE FERNANDES BEZERRA
DATA : 29/10/2018
HORA: 14:00
LOCAL: Sala de reuniões do Instituto de Medicina Tropical
TÍTULO:

FATORES ASSOCIADOS À INFECÇÃO POR SCHISTOSOMA MANSONI EM ÁREA ENDÊMICA BRASILEIRA


PALAVRAS-CHAVES:

Estudo comparativo observacional, abastecimento de água, comportamento de contato com a água, insegurança alimentar.


PÁGINAS: 21
RESUMO:

Introdução: No Brasil, a esquistossomose é causada pela espécie Schistosoma mansoni (SM). A área de estudo, Pureza, está localizada em uma região endêmica para SM no Rio Grande do Norte. O objetivo deste estudo foi identificar fatores associados à infecção por SM, como forma de avaliar a dispersão da endemia pós massiva ações de controle. Métodos: Foram avaliados fatores demográficos, socioeconômicos, ambientais, comportamentais, nutricionais e clínicos. Os participantes foram divididos em grupos com as seguintes características: 1) Casos (n = 44): compostos por indivíduos positivos para SM, com diagnóstico realizado nos últimos cinco anos; 2) Comunicantes domiciliares (n = 36): indivíduos residentes no mesmo domicílio dos casos, mas negativos para SM nos últimos cinco anos; 3) Comunicantes vizinhos (n = 200): indivíduos residentes na mesma localidade, mas negativos para SM no mesmo período; 4) controles (n = 38): indivíduos que vivem em localidade longe da área com casos notificados, longe das coleções hídricas e negativos para infecção por SM. Resultados: Sexo masculino, fornecimento de água por poço, fossas rudimentares como canalização de águas residuais sanitárias e contato com coleções hídricas para pesca e irrigação foram associados à infecção por SM (razão de verossimilhança, p <0,05). Foi encontrado um melhor perfil hematológico no grupo de casos (Tukey HSD, p <0,001) e uma grande chance destes terem sido tratados há mais de cinco anos para a infecção (odds ratio: 16,7; intervalo de confiança de 95%: 3,8-73,2; p <0,001). Conclusão: A infecção por Schistosoma mansoni tem uma dispersão focal e programas de controle personalizados são necessários para seu controle e eliminação. Este estudo apontou fatores já conhecidos associados à SM em área endêmica o que demostra a necessidade da revisão dos programas de controle, pois sinalizam que as medidas vigentes não tem sido efetivas para controle da endemia. É necessário avaliação a longo prazo das infecções subclínicas. 


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1164160 - IARA MARQUES DE MEDEIROS
Externo ao Programa - 1346630 - LARA DE MELO BARBOSA ANDRADE
Presidente - 350647 - SELMA MARIA BEZERRA JERONIMO
Notícia cadastrada em: 26/10/2018 15:30
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa06-producao.info.ufrn.br.sigaa06-producao