Banca de QUALIFICAÇÃO: ANA CARLA GOMES CANARIO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANA CARLA GOMES CANARIO
DATA: 30/10/2014
HORA: 09:15
LOCAL: SALA DE AULA 01 - PPGCSA
TÍTULO:

IMPACTO DA ATIVIDADE FÍSICA SOBRE OS NÍVEIS DE FADIGA, SINTOMAS CLIMATÉRICOS E QUALIDADE DE VIDA EM MULHERES SUBMETIDAS A TRATAMENTO DO CÂNCER DE MAMA


PALAVRAS-CHAVES:

atividade física, qualidade de vida, fadiga, mulheres, câncer de mama, climatério


PÁGINAS: 7
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Educação Física
RESUMO:

As neoplasias mamárias são responsáveis pelo maior número de morte por câncer em mulheres. Por outro lado, câncer de mama atualmente não é uma sentença de morte; tende a ser uma doença crônica, e não mais fatal. A prática de atividade física pode ser uma opção não medicamentosa efetiva capaz de melhorar os sintomas decorrentes do tratamento do câncer, além de reduzir os sintomas da menopausa refletindo numa melhor qualidade de vida dessa população. Pesquisas afirmam que a atividade física é importante para a promoção da saúde, qualidade de vida e prevenção de doenças e, principalmente, para pessoas portadoras de doenças crônicas degenerativas, como o câncer. A fadiga é um dos sintomas mais frequentes em todas as fases da doença. Aproximadamente 70% dos pacientes relatam sensações extremas de fadiga durante a radioterapia e a quimioterapia que interferem negativamente na qualidade de vida dessas mulheres. O presente estudo teve por objetivo avaliar a relação entre a prática da atividade física, níveis de fadiga e qualidade de vida em mulheres com câncer de mama. Metodologia: foi realizado estudo de coorte transversal com 215 voluntárias entre 40 a 65 anos tratadas no ambulatório de Mastologia do Hospital da Liga Norteriograndense Contra o Câncer. Os dados foram coletados enquanto as mulheres aguardavam na sala de espera para a consulta de rotina. Aplicou-se um questionário referente às características sociodemográficas, clínicas e comportamentais das mulheres. Para avaliar a qualidade de vida geral utilizou-se o WHO quality of life 26 questionnaire  (WHOQOL-BREF ) e o questionário European Organization for Research and Treatment of Cancer Quality of Life Questionnaire Core30 (EORTC QLQ-C30). Os níveis de fadiga foram avaliados através da escala de fadiga de Piper revisada. Os sintomas do climatério foram avaliados através do Índice Menopausal de Blatt-Kupperman (IMBK). Os níveis de atividade física foram avaliados com o Questionário Internacional de Atividade Física – IPAQ (versão curta, semana usual), que determina o nível de atividade física populacional. A análise estatística foi realizada utilizando o programa estatístico Minitab, versão 16. Todos os instrumentos utilizados na pesquisa já foram validados para a população brasileira.  O teste de Mantel-Haenszel foi utilizado para avaliar a associação de variáveis ordinais. O teste de Qui quadrado de Pearson e Likelihood para análise das variáveis qualitativas. Os testes de Turkey e ANOVA foram utilizados na comparação de médias. Considerou-se o intervalo de confiança de 5%. Resultado: As mulheres tinham idade média 54,6 anos (dp = 8,6), diagnóstico prévio de câncer de mama em estádios in-situ a IV, submetidas à cirurgia mutiladora 68,37% e tempo médio de diagnóstico de 12 meses. Os resultados do questionário de Blatt-Kupperman mostraram sintomatologia leve ou ocasional em 52,09%, moderada em 31,16% e forte em 16,74% das mulheres. A prevalência de fadiga foi de 72,09%. Os escores médios para qualidade de vida foram significativamente menores para as pacientes que apresentaram fadiga (todos os valores de p<0,001) na avaliação da saúde global (p<0,001), capacidade física (p<0,001), capacidade emocional (p<0,001), capacidade cognitiva (p<0,001), capacidade social (p<0,001). As mulheres mais ativas fisicamente apresentaram o menor percentual de sintomas (p<0,001). Detectou-se associação significativa entre o nível de atividade física e os escores de qualidade de vida WHOQOL-BREF (p<0,001).

Conclusão: A atividade física parece ter impacto positivo sobre a fadiga e a qualidade de vida de mulheres diagnosticadas com câncer de mama.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1199080 - ANA KATHERINE DA SILVEIRA GONCALVES DE OLIVEIRA
Interno - 347795 - IVONETE BATISTA DE ARAUJO
Externo ao Programa - 2149416 - MARIA DA CONCEICAO DE MESQUITA CORNETTA
Notícia cadastrada em: 29/10/2014 08:28
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa13-producao.info.ufrn.br.sigaa13-producao