Banca de DEFESA: MORGANA LOBAO DOS SANTOS PAZ

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MORGANA LOBAO DOS SANTOS PAZ
DATA : 23/07/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório 4 - Instituto Ágora
TÍTULO:

ARENA CONTEMPORÂNEA: o embate dialógico nas fanpages “Verdade Sem Manipulação” e “Movimento Endireita Brasil”


PALAVRAS-CHAVES:

Embates dialógicos. Polêmicas abertas. Facebook. Fanpage.


PÁGINAS: 112
RESUMO:

A modernidade se apresenta fluida (BAUMAN, 2001), uma vez que o tempo e o espaço se mostram marcados pela dinamicidade e pelo movimento incessante (HAN, 2015; CRARY, 2016). A quebra dos sólidos, das verdades inabaláveis, dos discursos engessados e das instituições impenetráveis, tem nos lançado para a investigação de práticas discursivas que se dão em esferas que demandam a construção de conhecimento a fim de se compreender o sujeito que se gesta nessa modernidade fluida. As redes sociais, especificamente, o Facebook, estão no cotidiano das pessoas, como espaços sóciodiscursivos que ampliam/potencializam/amplificam e promovem o surgimento de vários gêneros discursivos e suportes de texto nesse cronotopo virtual (MELO, 2016). As novas interações, construídas e constituídas pela/na internet, geram novas relações sociais, novos padrões de relacionamento com o outro e com o mundo. Este trabalho objetiva analisar os embates dialógicos que foram/são construídos pelos sujeitos, na rede social em questão, mais especificamente, nas fanpages: Verdade Sem Manipulação e Movimento Endireita Brasil, e como se constituem, discursivamente, esses embates encontrados nos enunciados concretos que compõem o corpus de análise. O recorte se deu temático-temporalmente, delimitando-se a tema “impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff” no período que compreende desde a sua aceitação pelo presidente da Câmara até a sua admissibilidade pela mesma. Para analisar esse corpus, recorre-se ao aporte teórico de Círculo de Bakhtin (1998, 2003, 2009, 2015, 2016, 2017, 2018) no que diz respeito à concepção de linguagem, constitutivamente dialógica; de embate dialógico e posicionamentos/valorações. No que concerne à modernidade líquida, recorre-se às postulações de Bauman (2001) e de cultura da conexão de Jenkins (2014). A construção dos dados, deu-se a partir do enfoque da pesquisa qualitativo-interpretativista, lançando mão da interpretação dos índices linguístico/discursivos, a partir do paradigma indiciário de Ginzburg (1989). Os resultados apontam para presença de polêmicas abertas cujos processos dialógicos se configuraram por meio de bivocalidade, de subversão, de reacentuação, de reenquadramento de enunciados alheios em uma luta encarniçada na arena discursiva, Facebook.

 

 

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1168633 - MARILIA VARELLA BEZERRA DE FARIA
Externo ao Programa - 3943432 - JOSENILDO SOARES BEZERRA
Externa à Instituição - ROXANE HELENA RODRIGUES ROJO - UNICAMP
Notícia cadastrada em: 09/07/2019 14:19
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa10-producao.info.ufrn.br.sigaa10-producao