Banca de DEFESA: ISABELA MAIA COSTA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ISABELA MAIA COSTA
DATA : 24/06/2022
HORA: 09:00
LOCAL: Plataforma Google Meet
TÍTULO:

AS BOAS MULHERES DA CHINA: AUTOBIOGRAFIA, MEMÓRIA E TESTEMUNHO


PALAVRAS-CHAVES:

Autobiografia. Gênero Híbrido. Xinran. Literatura Chinesa. Memória.


PÁGINAS: 118
RESUMO:

As Boas Mulheres da China: Vozes Ocultas (2003) consiste em uma obra de literatura de não-ficção composta por testemunhos de mulheres chinesas transcritos sob uma estética literária pela escritora e jornalista Xinran Xue. Esta dissertação tem como objetivo analisar a representação dessas mulheres na obra, que ocorre através do entrelace de suas memórias e testemunhos à vida da autora. A maioria dos relatos é narrada em primeira pessoa por Xinran (2003), por isso a obra possui características predominantemente autobiográficas, mas também conta com os elementos de memória e testemunho já citados e, ainda, contém alguns aspectos jornalísticos, o que faz dela uma obra de gênero híbrido. A maior parte das histórias narradas em As Boas Mulheres da China: Vozes Ocultas (2003) se passa durante os anos do governo de Mao Zedong (1949-1976) e são diretamente influenciadas pelas políticas da época. Na área de literatura da academia brasileira, obras que remetem a esse período ainda são pouco exploradas pelos pesquisadores, portanto, para facilitar a compreensão dos leitores, este trabalho conta com uma recapitulação histórica dos principais eventos ocorridos na China durante o século XX. Além disso, também são discutidas as raízes da literatura feminina na China e, de forma bastante superficial, alguns conceitos do confucionismo, para que, assim, possa-se compreender melhor as concepções arcaicas que influenciam até hoje o significado de ser uma boa mulher nesse país. Este é um estudo de caráter bibliográfico e qualitativo, e tem como principal referencial teórico Halbwachs (1990), Ricœur (2020) sobre o estudo da memória; Lejeune (1975), Hershatter (2011) e Dosse (2015) sobre autobiografia e testemunho; Pomar (2003) e Shu (2012), sobre a história da China no século XX; Denton (2016) sobre a literatura chinesa moderna; e Liu, Karl e Ko (2013) e Pang-White (2018) sobre a literatura de autoria feminina na China; Norden (2018) sobre o confucionismo; e Lerner (2017) sobre o patriarcado. Espera-se com este estudo demonstrar que a história e vivência das mulheres perpassam por uma tradição de domínio determinado pelo patriarcado, de maneira similar, em diferentes culturas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1803529 - REGINA SIMON DA SILVA
Interno - 2312500 - MAURO DUNDER
Externa à Instituição - HO YEH CHIA - USP
Notícia cadastrada em: 19/05/2022 16:44
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao