Banca de DEFESA: ALINE DANIELLY LEAL DA SILVA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ALINE DANIELLY LEAL DA SILVA
DATA : 24/07/2020
HORA: 14:00
LOCAL: videoconferência
TÍTULO:

Dei uma olhada na playlist: a construção [SN DAR UMA V-DA (SP)] em perspectiva funcional-construcionista


PALAVRAS-CHAVES:

Predicado complexo. Atenuação. Linguística Funcional Centrada no Uso. Gramática de Construções.


PÁGINAS: 165
RESUMO:

Esta tese toma como objeto de estudo a construção [SN DAR UMA V-DA (SP)], que licencia construtos como “Dei uma olhada na playlist [...]”. Objetivamos analisar aspectos morfossintáticos, semântico-pragmáticos e cognitivos implicados em instâncias dessa construção e explicitar a organização de sua rede hierárquica com base em subesquemas e microconstruções que ela sanciona. Trata-se de uma construção de predicado complexo, em que o núcleo do sintagma verbal é preenchido pelo verbo leve dar e um SN indefinido, cujo núcleo é uma nominalização deverbal com o sufixo –da (dar uma caminhada, por exemplo). A investigação fundamenta-se em pressupostos teórico-metodológicos da Linguística Funcional Centrada no Uso (LFCU) e também utiliza categorias da Gramática de Construções (GC). A pesquisa é de natureza qualitativa com suporte quantitativo. Os dados empíricos analisados advêm de blogs da internet e se caracterizam por ser escritos e informais. A hipótese geral de trabalho é que essa construção carreia o sentido de atenuação e os efeitos decorrentes dessa atenuação variam conforme as propriedades aspectuais do verbo base da nominalização. Os resultados evidenciam que ocorrências com dar uma V-da podem ter o slot V preenchido por verbos de ação, ação-processo e processo (CHAFE, 1979; BORBA, 2002) e podem apresentar no máximo dois argumentos, representados pelos slots SN e SP. Esses tipos semânticos de verbo são dinâmicos e podem apresentar o potencial aspectual de atividade, accomplishment e achievement. A análise dos dados indica, ainda, uma rede hierárquica composta por três subesquemas, com base nos tipos semânticos de verbos que preenchem o slot V, e sete microconstruções, considerando a configuração aspectual das eventualidades predicadas. Além de noções aspectuais, as ocorrências com dar uma V-da também se relacionam à avaliação subjetiva e a processos subjetivos e intersubjetivos, de negociação de sentidos, via inferência pragmática (invited inference, TRAUGOTT; DASHER, 2002) e cognitivos, como categorização e chunking. Por fim, considerando a língua como um inventário de construções, observamos que a construção com dar uma V-da possui relações de herança múltipla com a construção ditransitiva e com outras construções de predicado complexo com dar (dar um beijo, por exemplo).

Esta tese toma como objeto de estudo a construção [SN DAR UMA V-DA (SP)], quelicencia construtos como “Dei uma olhada na playlist [...]”. Objetivamos analisaraspectos morfossintáticos, semântico-pragmáticos e cognitivos implicados eminstâncias dessa construção e explicitar a organização de sua rede hierárquica com baseem subesquemas e microconstruções que ela sanciona. Trata-se de uma construção depredicado complexo, em que o núcleo do sintagma verbal é preenchido pelo verbo levedar e um SN indefinido, cujo núcleo é uma nominalização deverbal com o sufixo –da(dar uma caminhada, por exemplo). A investigação fundamenta-se em pressupostosteórico-metodológicos da Linguística Funcional Centrada no Uso (LFCU) e tambémutiliza categorias da Gramática de Construções (GC). A pesquisa é de naturezaqualitativa com suporte quantitativo. Os dados empíricos analisados advêm de blogs dainternet e se caracterizam por ser escritos e informais. A hipótese geral de trabalho é queessa construção carreia o sentido de atenuação e os efeitos decorrentes dessa atenuaçãovariam conforme as propriedades aspectuais do verbo base da nominalização. Osresultados evidenciam que ocorrências com dar uma V-da podem ter o slot Vpreenchido por verbos de ação, ação-processo e processo (CHAFE, 1979; BORBA,2002) e podem apresentar no máximo dois argumentos, representados pelos slots SN eSP. Esses tipos semânticos de verbo são dinâmicos e podem apresentar o potencialaspectual de atividade, accomplishment e achievement. A análise dos dados indica,ainda, uma rede hierárquica composta por três subesquemas, com base nos tipossemânticos de verbos que preenchem o slot V, e sete microconstruções, considerando aconfiguração aspectual das eventualidades predicadas. Além de noções aspectuais, asocorrências com dar uma V-da também se relacionam à avaliação subjetiva e aprocessos subjetivos e intersubjetivos, de negociação de sentidos, via inferênciapragmática (invited inference, TRAUGOTT; DASHER, 2002) e cognitivos, comocategorização e chunking. Por fim, considerando a língua como um inventário deconstruções, observamos que a construção com dar uma V-da possui relações deherança múltipla com a construção ditransitiva e com outras construções de predicadocomplexo com dar (dar um beijo, por exemplo).


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1551756 - EDVALDO BALDUINO BISPO
Interna - 345.159.097-20 - MARIA ANGELICA FURTADO DA CUNHA - UFRN
Externa ao Programa - 1393548 - NEDJA LIMA DE LUCENA
Externo à Instituição - IVO DA COSTA DO ROSÁRIO - UFF
Externa à Instituição - MARCIA DOS SANTOS MACHADO VIEIRA - UFRJ
Notícia cadastrada em: 10/07/2020 17:37
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao