Banca de DEFESA: GENILMA GALGANO CAMPOS ROSENDO DE LIMA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : GENILMA GALGANO CAMPOS ROSENDO DE LIMA
DATA : 23/07/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Plataforma on line - a ser definida pelo PPGEL
TÍTULO:

 

O texto didático e os movimentos argumentativos no livro didático de Língua Portuguesa

 

 


PALAVRAS-CHAVES:

Texto didático. Argumentação. Marcas linguísticas. Enunciados. Livro didático.


PÁGINAS: 120
RESUMO:

 Esta dissertação investiga modos de argumentar em uma sessão de um livro didático de Língua Portuguesa que insere o aluno no universo dos gêneros textuais/discursivos. Esta sessão é constituída de um texto didático no qual se observa uma breve apresentação geral da temática, do conteúdo e dos gêneros textuais a serem trabalhados em cada unidade do livro. Destaca-se, nessa sessão, uma interlocução direta com o aluno, desenhada   através de modos específicos de argumentar, cujo objetivo é capturar a atenção ou o interesse do aluno. Esses modos são os operadores argumentativos, os modalizadores, os pressupostos e os subentendidos. Por operadores argumentativos, entendemos os elementos responsáveis pelo encadeamento dos enunciados, estruturando-os em textos e determinando a sua orientação discursiva. Os modalizadores são elementos linguísticos que funcionam como indicadores das intenções, sentimentos e atitudes do locutor com relação ao discurso. O subentendido permite significações na dependência do raciocínio do interlocutor em torno do enunciado. O pressuposto, por sua vez, não depende apenas do raciocínio do interlocutor, pois está na língua, presente nas frases dos enunciados. Trata-se de conceitos oriundos de pressupostos teóricos da Linguística Textual e da Teoria da Argumentação da Língua. Analisamos esses modos de argumentar nos textos didáticos do Livro Didático “Universos: Língua Portuguesa” do 9º ano do ensino fundamental, usado nas escolas públicas do estado do Rio Grande do Norte nos anos de 2017 a 2019. Como resultados, verificamos que a sessão por nós estudada no Livro didático apresenta uma arquitetura que busca capturar o aluno, tendo-o como principal interlocutor, além de conduzi-los a determinadas respostas nas quais as questões de alteridade ou heterogeneidade são pouco presentes. Se há pouca problematização no texto didático, o que pode ser compreendido pela sua própria natureza, há recorrência significativa de marcas linguísticas, especialmente os subentendidos e pressuposições, que colocam em cena um aluno ideal, cujos conhecimentos prévios, por exemplo, são supostos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2226795 - MARIA HOZANETE ALVES DE LIMA
Interna - 2087054 - GLICIA MARILI AZEVEDO DE MEDEIROS TINOCO
Externa à Instituição - WILLIANY MIRANDA DA SILVA - UFCG
Notícia cadastrada em: 23/06/2020 08:58
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa12-producao.info.ufrn.br.sigaa12-producao