Banca de QUALIFICAÇÃO: FRANCISCA VANEÍSE ANDRADE FERNANDES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : FRANCISCA VANEÍSE ANDRADE FERNANDES
DATA : 30/07/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Google Meet
TÍTULO:

PRINCÍPIOS DO ENSINO DE ARGUMENTAÇÃO EM PROJETOS DE LETRAMENTO


PALAVRAS-CHAVES:

Ensino de argumentação. Projetos de letramento. Leitura, escrita e oralidade. Argumentação como prática social.


PÁGINAS: 100
RESUMO:

A argumentação, competência necessária para o fortalecimento da democracia, é fundamental para que os cidadãos possam defender pontos de vista, lutar por direitos, modificar situações preexistentes e estatutos. Nesse sentido, pensar no ensino de argumentação que pressupõe a vivência dessa competência significa focalizar a prática social e o desenvolvimento do pensamento crítico. Com o intuito de contribuir com essa reflexão, esta tese tem o objetivo geral de mapear princípios de uma proposta de ensino de argumentação por meio de projetos de letramento. Para tanto, traçamos alguns objetivos específicos: (i) desenvolver práticas sociais de leitura, escrita e oralidade voltadas para o uso da argumentação em situações vivenciais; (ii) promover, nessas práticas, a mobilização de habilidades ligadas à competência da argumentação; (iii) analisar a configuração desse processo de ensino-aprendizagem de argumentação em projetos de letramento. A fim de alcançarmos os nossos objetivos, fundamentamo-nos na concepção dialógica de língua(gem), nos Estudos de Letramento de vertente etnográfica, na Pedagogia Crítica e nos Estudos da Argumentação. Metodologicamente, esta pesquisa-ação de vertente etnográfica e abordagem qualitativa possui natureza interpretativista e está ancorada na Linguística Aplicada. Os participantes desta investigação são alunos de 3º ano do ensino médio de uma escola pública norte-rio-grandense e, no processo, tivemos a colaboração de professores, diretoras, coordenadoras e funcionários da escola, além de agentes externos ao ambiente escolar: profissionais da Secretaria Estadual de Educação e Cultura (SEEC-RN) e uma pesquisadora do grupo Letramentos e Contemporaneidade, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Os instrumentos utilizados para a geração de dados foram: observação participante, notas de campo, gravações em áudio/vídeo, fotografias, enquetes, entrevistas, textos escritos e orais dos alunos e de colaboradores e questionários semiestruturados. Da análise dos dados, emergiram as seguintes categorias: argumentação como prática social; rede de atividades/gêneros argumentativos e não argumentativos; construção da contrapalavra; mobilização de habilidades e competências. Os resultados preliminares evidenciam a existência de elementos recorrentes que tomamos por princípios dessa proposta de ensino e que sinalizam como consequência a ressignificação no ensino de argumentação.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2087054 - GLICIA MARILI AZEVEDO DE MEDEIROS TINOCO
Interna - 1674285 - ANA MARIA DE OLIVEIRA PAZ
Interna - 322.525.604-87 - IVONEIDE BEZERRA DE ARAÚJO SANTOS MARQUES - IFRN
Externa à Instituição - ANGELA DEL CARMEN BUSTOS ROMERO DE KLEIMAN - UNICAMP
Externa à Instituição - ISABEL CRISTINA MICHELAN DE AZEVEDO - UFS
Notícia cadastrada em: 23/06/2020 08:58
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa01-producao.info.ufrn.br.sigaa01-producao