Banca de DEFESA: DERANCE AMARAL ROLIM FILHO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : DERANCE AMARAL ROLIM FILHO
DATA : 24/01/2020
HORA: 09:00
LOCAL: Auditório C do CCHLA
TÍTULO:

 

Taoísmo e A Mão Esquerda Da Escuridão: relações dialógicas entre o Tao Te Ching e o romance de Ursula K. Le Guin




PALAVRAS-CHAVES:

A Mão Esquerda da Escuridão. Relações dialógicas. Formação ideológica. Filosofia. Taoísmo.


PÁGINAS: 104
RESUMO:

 

O presente trabalho tem como objetivo analisar a representação da formação ideológica da personagem protagonista do romance de ficção científica A Mão Esquerda da Escuridão, de Ursula K. Le Guin, de modo a compreender em que medida a filosofia chinesa do Taoísmo se manifesta na obra em questão e poder, então, trazer contribuições para os estudos dialógicos da literatura em seu diálogo com outras áreas do conhecimento — neste caso, com a filosofia — assim como para a fortuna crítica da obra. Para tanto, é realizada uma análise dialógica dos discursos da protagonista, principal narradora do romance, para identificar as reverberações de princípios taoístas — quais sejam, neste caso: yin-yang e não ação (inação, wu wei) —, tendo como corpus filosófico o texto milenar fundante do Taoísmo: o Tao Te Ching, de Lao-Tzu. A pesquisa faz uso da abordagem teórico-metodológica de Bakhtin e o Círculo, dispondo de conceitos como discurso, enunciado, heterodiscurso, refração, alteridade e ideologia, viabilizando a análise dialógica por meio do entendimento da filosofia taoísta como uma criação ideológica, como uma ideologia em sua acepção axiologicamente neutra do termo utilizada por Bakhtin e o Círculo — como um sistema de ideias constituído por refrações e materializado em signos (como palavras). A análise expõe um discurso marcado fortemente pelos princípios taoístas do yin-yang e da não ação (wu wei), os quais constituem o romance em suas várias dimensões: estão presentes nas falas do protagonista Genly, nas suas atitudes, ações e não ações (inações), nas suas escolhas lexicais, na forma como estrutura a narrativa romanesca, como sequencia os capítulos, e até mesmo no cenário — além de se manifestar, em especial, na sua relação com a outra personagem principal do romance, Estraven, com quem divide a narração; esta relação se transforma ao longo da narrativa e representa a integração do protagonista Genly com o outro, com Estraven, a complementaridade dos opostos e a aceitação plena do diferente, a dualidade una do yin-yang.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1000286 - ORISON MARDEN BANDEIRA DE MELO JUNIOR
Interna - 1149420 - MARIA DA PENHA CASADO ALVES
Externo à Instituição - PABLO MORENO PAIVA CAPISTRANO - IFRN
Notícia cadastrada em: 02/01/2020 08:56
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa10-producao.info.ufrn.br.sigaa10-producao