Banca de QUALIFICAÇÃO: ADENILTON DA SILVA ROCHA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ADENILTON DA SILVA ROCHA
DATA : 12/12/2019
HORA: 10:00
LOCAL: AUDITÓRIO D
TÍTULO:

IMAGENS DA DISCIPLINA LÍNGUA PORTUGUESA E DO PROFESSOR EM PLANOS DE CURSO DO 6ºAO 9º ANO DE ESCOLAS PÚBLICAS DO EXTREMO SUL DA BAHIA

 


PALAVRAS-CHAVES:

Língua Portuguesa. Imagens. Plano de Curso. 


PÁGINAS: 90
RESUMO:

Este estudo parte de discussões sobre a formação e seleção do professor de Língua Portuguesa no Território de Identidade Extremo Sul da Bahia e acerca da disciplina Língua Portuguesa, especificamente, a relação estabelecida entre o ensino de Língua Portuguesa e a Linguística após a institucionalização dessa ciência como disciplina científica nos Cursos de Letras, nas universidades do Brasil. Nesta investigação, levanta-se como hipótese que há, no processo de ensino, um conjunto de imagens da disciplina Língua Portuguesa e do professor que a leciona. Diante desse pressuposto, busca-se responder quais imagens são construídas da disciplina mencionada e do professor em documento escolar (Plano de Curso)? Objetiva-se analisar as imagens construídas da disciplina Língua Portuguesa e do professor nos Planos de Curso do Ensino Fundamental ofertado em escolas públicas do Extremo Sul da Bahia. Para isso, faz-se necessário: i) compreender o funcionamento discursivo dos Planos de Curso; e ii) analisar os efeitos de sentidos produzidos pelos discursos que atravessam o Plano de Curso. Esta pesquisa fundamenta-se na Análise do Discurso, priorizando o conceito de formações imaginárias (PÊCHEUX, 2014). Somando a esse arcabouço teórico, valeu-se dos estudos de Geraldi (2005), Ilari (1997), Pietri (2003), Suassuna (2014), referentes ao ensino de Língua Portuguesa e das discussões de Gandin (1995), Libâneo (1992), Sant’anna et al (1996) condizentes ao planejamento escolar, em especial, ao Plano de Curso. Em relação ao corpus, compõe-se de cinco Planos de Curso da disciplina Língua Portuguesa ofertada no Ensino Fundamental (anos finais). Esse material foi selecionado em cinco escolas da rede municipal de ensino, localizadas no Extremo Sul da Bahia. Este estudo configura-se numa abordagem qualitativa, não se prende a quantificar as imagens, mas compreender a partir de quais fatores – sejam eles políticos, sociais, culturais, históricos – as mesmas são construídas nos Planos de Curso. Como procedimentos de análise utiliza-se o método de análise de leitura proposto por Pêcheux (2015), bem como o paradigma indiciário (GINZBURG, 1989), que consiste na observação de aspectos negligenciáveis, ou seja, de pistas deixadas no material, os quais indicam os fenômenos que estão ocultos, mas possíveis de emergir mediante análise. Os resultados preliminares apontam que há diferentes disputas nos Planos de Curso, como o ensino de gramática versus ensino de gêneros textuais; tipos textuais versus gênero textual. Isso se dá em razão de haver o atravessamento de distintas formações discursivas, como: dos PCN de Língua Portuguesa, da Escola e da Linguística. Outro aspecto diz respeito às posições discursivas atribuídas ao professor nos Planos de Curso, a depender do componente do documento escolar, é conferida ao professor a posição de guardião da língua, de juiz e a de submisso. Tais aspectos indiciam a imagem de que a disciplina Língua Portuguesa é o lugar de aprender a gramática normativa e que o professor é o responsável por manter a tradição do ensino gramatical, submetendo-se aos preceitos da escola.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1673309 - SULEMI FABIANO CAMPOS
Externa à Instituição - LIVIA SUASSUNA - UFPE
Externo à Instituição - THOMAS MASSUO FAIRCHILD - UFPA
Notícia cadastrada em: 26/11/2019 15:10
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa27-producao.info.ufrn.br.sigaa27-producao