Banca de DEFESA: ANA CLAUDIA PINHEIRO DIAS NOGUEIRA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ANA CLAUDIA PINHEIRO DIAS NOGUEIRA
DATA : 29/07/2019
HORA: 09:00
LOCAL: a definir
TÍTULO:

Bouvard e Pécuchet de Gustave Flaubert: a antecipação de técnicas estéticas vanguardistas na literatura do século XIX


PALAVRAS-CHAVES:

Flaubert; Literatura francesa; Artes visuais; Contemporaneidade; Intertextualidade.


PÁGINAS: 205
RESUMO:

O presente trabalho tem por objetivo analisar elementos precursores na literatura do século XIX, através das obras de Gustave Flaubert (1820-1880), mais especificamente em seu último livro, Bouvard e Pécuchet (1881). O escritor francês se consagrou na prosa com Madame Bovary, em 1857, trazendo uma nova concepção literária, perpassando a temática à estruturação inovadora da narrativa. Ademais, sob o tema “Bouvard e Pécuchet de Gustave Flaubert: a antecipação de técnicas estéticas vanguardistas na literatura do século XIX, emitimos a hipótese de que Flaubert antecipa aspectos estéticos que serão concernentes aos processos pictóricos dos vanguardistas no século XX, como os cubistas e os dadaístas, criando uma narrativa fragmentária, não linear e intertextual a partir da técnica da colagem de ideias e da desfuncionalização de alguns processos da prosa tradicional, configurando, na segunda parte do livro, o Dicionário de ideias feitas. Além desses processos estruturais, o referido escritor, nesse livro, constrói uma atmosfera irônica em referência aos conhecimentos científicos e enciclopédicos em voga na época, a fim de denunciar a tolice humana em tentar abarcar todo o conhecimento vigente e ditá-los como verdades irrefutáveis, através da figura de seus dois personagens principais. Para isso, consideramos necessário entendermos o contexto histórico e estético em que Gustave Flaubert configurou-se escritor, utilizando, como aporte teórico basilar, visões de Sartre (2013), Tadié (2011), Bourdieu (1996), Grombrich (2003) e Bergez (2011). Em convergência com esse processo, sob a ótica de Barthes (1974; 2004), Biasi (2011), Thibaudet (1992), Dord-Crouslé (2000), entre outros, abordamos a influência da ciência e como essa relação interferiu na formação de seu estilo literário e na sua obsessão pela forma escritural, além de ressaltarmos o caráter pessimista que cada obra flaubertiana carrega, com fins estéticos. Por fim, com intuito de analisar a antecipação estética em Bouvard e Pécuchet (1881), adotamos a abordagem da intertextualidade trazida por Kristeva (2005), Compagnon (1996), Genette (2010) e Samoyault (2008), criando um paralelo comparativo com os movimentos cubista e dadaísta no século XX, com discurso embasado em conceitos de Francastel (1990), Cottington (1999) e Tassinari (2001).


MEMBROS DA BANCA:
Externa à Instituição - RENATA GONÇALVES GOMES - UFPB
Presidente - 021.087.164-40 - KARINA CHIANCA VENÂNCIO - UFPB
Interno - 1496892 - MARCIO VENICIO BARBOSA
Externo à Instituição - MARCOS VINÍCIUS FERNANDES - IFRN
Interna - 3351552 - ROSANNE BEZERRA DE ARAUJO
Notícia cadastrada em: 26/06/2019 09:14
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa28-producao.info.ufrn.br.sigaa28-producao