Banca de QUALIFICAÇÃO: ANDRÉA CRISTINA SOARES COSTA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ANDRÉA CRISTINA SOARES COSTA
DATA : 22/04/2019
HORA: 10:00
LOCAL: A confirmar
TÍTULO:

O MUSEU COMO CATALISADOR DE LETRAMENTOS


PALAVRAS-CHAVES:

Estudos de Letramento. Museu. Linguística Aplicada. Museologia.


PÁGINAS: 75
RESUMO:

Os Estudos de Letramento na atualidade tem colaborado para a ampliação das discussões em diversas áreas do conhecimento, apontando que os letramentos devem ser vislumbrados em uma perspectiva da existência de domínios diversificados. Assim é que podemos pensar, por exemplo, os letramentos em domínios acadêmicos, escolares, familiares, formativos, laborais etc. Os estudos de letramento adotam uma abordagem interdisciplinar que encontra as pesquisas realizadas no campo da Linguística Aplicada (LA), que, por sua vez, tem permitido que pesquisas em outros campos também possam entrecruzar-se. Assim sendo, esta pesquisa adota uma abordagem transdisciplinar, entrelaçando os campos da LA (LEFFA, 2001; MOITA LOPES 2006; 2012) e da Sociomuseologia (CHAGAS, 1994; MOUTINHO, 2014; GABRIELE, 2014; TOLENTINO, 2016). Aborda a instituição museológica como lugar em que múltiplos letramentos se encontram e coexistem. Nesse sentido, a pesquisa tem se focado em mapear e identificar práticas e eventos de letramento que ocorrem em um museu situado em uma cidade no interior do estado do Ceará. A pesquisa apresenta-se como relevante, destacando três aspectos em especial: a) colaborando para o desenvolvimento dos trabalhos no campo de Linguística Aplicada; b) legitimando a importância dos Estudos de Letramento nas práticas cotidianas, evidenciando as que acontecem em uma instituição museológica; c) destacando a potencialidade de diálogos transdisciplinares entre a LA e a Museologia. Teoricamente, fundamenta-se nos postulados dos Estudos de Letramento (STREET, 1984; BARTON e HAMILTON, 1993, 1998; KLEIMAN, 1995; 2001; OLIVEIRA, 2008; ROJO, 2009; PAZ, 2008). Quanto ao aspecto metodológico, a pesquisa acolhe a abordagem qualitativa (BOGDAN; BILKLEN, 1994; CHIZZOTTI, 2000) de base interpretativista (MOITA LOPES, 2006), assumindo viés etnográfico. A depreensão das práticas e o mapeamento dos eventos de letramento que acontecem no museu investigado tem nos permitido perceber que, em um mesmo lugar, múltiplos letramentos podem entrecruzar-se, tecendo uma rede de letramentos e agentes. E também nos confirma que são possíveis e profícuos os diálogos que podemos estabelecer entre a Linguística Aplicada e a Museologia.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 332207 - MARIA DO SOCORRO OLIVEIRA
Interna - 1674285 - ANA MARIA DE OLIVEIRA PAZ
Externa à Instituição - MARIA CECÍLIA FILGUEIRAS LIMA GABRIELE - UnB
Notícia cadastrada em: 08/04/2019 16:57
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao