Banca de DEFESA: JOSÉ IGO DA COSTA GUEDES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JOSÉ IGO DA COSTA GUEDES
DATA : 18/07/2018
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório C do CCHLA
TÍTULO:

Viajando ao sertão: o cotidiano e as tradições nos relatos de viagem de Luís da Câmara Casudo


PALAVRAS-CHAVES:

Palavras-chave: relatos de viagem; sertão; tradição; cultura regional;

 


PÁGINAS: 96
RESUMO:

Este estudo tem por objetivo analisar como Câmara Cascudo caracterizou em sua produção literária de viagens o sertão nordestino, especificamente o potiguar, descrevendo aspectos que caracterizam elementos da cultura e da tradição sertaneja, a partir de uma análise que busca compreender o tratamento artístico dado pelo autor à temática. O nosso corpus é composto de duas séries de crônicas, “O Diário dos 1.104 Klmts.”, publicadas em 1929 e Viajando o Sertão, de 1934. Essas obras  são o resultado das viagens feitas pelo escritor, cujo proposito foi a apreciação e o registro de vários aspectos do interior da então província do Rio Grande do Norte. Com essa investigação, é possível vislumbrar a maneira como o intelectual potiguar via as personagens desse cenário rústico (os sertanejos), as tramas vividas no cotidano regional, bem como as aventuras vivenciadas durante essas viagens de exploração. O estudo também nos possibilita conhecer de maneira mais aprofundada aspectos da realidade nacional, haja vista que, ao estudar e debater sobre o sertão e suas tradições, estamos conhecendo, a partir da literatura e do espaço local, uma parte integrante daquilo que Mário de Andrade  denomina de “entidade nacional”. Como aportes teórico-metodológico centramos nos estudos de Benjamin (1994) e Sedlmayer; Ginzburg (2012) com a teoria do rastro, e de Le Goff (1990) e T. S. Eliot (1998), bem como as reflexões de Candido (2000; 2006; 2011), Süssekind (1990), Machado; e Pageaux (1988), além dos estudos sobre a obra cascudiana, sobretudo Araújo (1995) e Ferreira (2000; 2008). Sob essas abordagens, e após as análises, percebemos que Cascudo retoma a prática dos antigos viajantes na intensão de (re)descobrir os recantos do Brasil. Suas crônicas buscam apresentar os cenários e a geografia sertaneja ao público leitor, assim como deixam evidentes as tradições e as memórias, ou seja, os rastros da cultura sertaneja.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1675070 - JOSE LUIZ FERREIRA
Interno - 1299003 - DERIVALDO DOS SANTOS
Externo à Instituição - MARIA SUELY DA COSTA - UEPB
Notícia cadastrada em: 17/07/2018 13:45
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa20-producao.info.ufrn.br.sigaa20-producao