Banca de QUALIFICAÇÃO: IVONE BRAGA ALBINO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : IVONE BRAGA ALBINO
DATA : 06/10/2017
HORA: 14:00
LOCAL: Sala 307
TÍTULO:

O processo de construção de sentido por surdos falantes de Língua Brasileira de Sinais
(Libras)


PALAVRAS-CHAVES:

Libras. Linguagem e cognição. Frames. Narrativa. Metáfora.


PÁGINAS: 160
RESUMO:

Este trabalho tem como objetivo investigar o modo como falantes de Língua Brasileira de
Sinais (Libras) surdos e ouvintes ativam e modelam frames durante o processo de construção
de sentido. Evidencia os pressupostos teóricos da Linguística Cognitiva, em especial, as
noções de Esquemas-I, frames e metáforas conceptuais. Tal base teórica é defendida por
George Lakoff (1987, 1990), Lakoff e Johnson (1980, 1999, 2003), Fillmore (1982, 1985),
Feldman (2006), Duque e Costa (2011) e Duque (2015), cuja abordagem corporificada de
cognição caracteriza a construção de sentido como correspondendo à ativação de circuitos
neurais (frames) no cérebro humano, isto é, estruturas cognitivas modeladas pelas
experiências corpóreas resultantes da interação com o meio, e armazenadas e reforçadas na
memória devido à recorrência e à rotinização dessas experiências. Recorre também às noções
de categorização (LAKOFF, 1987; Duque, 2002, 2003), de corporalidade (LAKOFF e
JOHNSON, 1999; DUQUE e COSTA, 2012), e à aplicação de um modelo de análise do
discurso baseado em frames (DUQUE, 2015). Ademais, analisa metáforas primárias e
congruentes em Libras (LAKOFF e JOHNSON, 1999, 1980, 2002; GIBBS, 1994, 1999,
2005). Durante a investigação, foi construído um corpus constituído por vídeos de falantes
surdos de Libras (grupo experimental), e por falantes ouvintes de Libras (grupo de controle), a
partir de atividades/testes. Este estudo é de natureza qualitativa e quase-experimental
(MONTERO; LEON, 2007). As análises apontam, até o momento, para a existência de
padrões referentes ao modo particular com o qual os falantes surdos de Libras compreendem
suas relações com o mundo e conceitos específicos, cognitivamente construídos, utilizando a
língua visuomotora. A ativação de circuitos neurais, evidenciada nos dados sob análise,
corrobora o pressuposto de que os falantes de Libras surdos exploram mais o campo visual;
agregam outros aspectos perceptuais relacionados à forma e ao movimento dos objetos
(ordenação espacial, foco e atenção), e os indexadores linguísticos (sinais) acionam estruturas
cognitivas conhecidas como frames. Este estudo pretende não apenas contribuir com os
estudos da Linguística Cognitiva, mas também com os estudos da narrativa de falantes surdos
de Libras.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1675404 - PAULO HENRIQUE DUQUE
Externo ao Programa - 3891450 - ADA LIMA FERREIRA DE SOUSA
Externo ao Programa - 6350771 - MARCOS ANTONIO COSTA
Externo à Instituição - RICARDO YAMASHITA SANTOS - UNP
Notícia cadastrada em: 04/08/2017 17:32
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa22-producao.info.ufrn.br.sigaa22-producao