Banca de DEFESA: JOANA LEOPOLDINA DE MELO OLIVEIRA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : JOANA LEOPOLDINA DE MELO OLIVEIRA
DATA : 22/02/2017
HORA: 14:30
LOCAL: A definir
TÍTULO:

Conto ou crônica?

Análise do livro melhores contos - Rubem Braga


PALAVRAS-CHAVES:

Rubem Braga; Crônica e conto; Crítica genética.


PÁGINAS: 161
RESUMO:

Rubem Braga se destacou na literatura brasileira apenas escrevendo crônicas, com textos carregados de lirismo. Antonio Candido definiu o cronista como “o mais poeta dos prosadores do modernismo”. Estudando o cronista observou-se que a sua crônica se destaca pelo trato especial que dá às palavras e, por isso, foi o único escritor da literatura brasileira a ter sua obra, antes da publicação em livros, reconhecida e consagrada tão somente pela sua produção cronística em jornais e revistas. No referido trabalho, pretende-se mostrar um estudo sobre o livro Melhores contos de Rubem Braga, seleção de Davi Arrigucci Jr. O livro apresenta uma seleção de 39 crônicas de Rubem Braga. Apesar de serem publicadas inicialmente em jornais, o título do livro já indica que os textos selecionados foram denominados de contos. Assim, mostraremos as principais características distintivas entre os gêneros conto e crônica, fazendo um estudo comparativo e compreensivo sobre as particularidades de cada um. Para isso, utilizaremos como amparo teórico os textos de BOSI (1997), CORTÁZAR (2013), CANDIDO (1992), entre outros.

Faremos também uma análise genética das versões encontradas de cada texto e observaremos as transformações ocorridas, no caminho percorrido entre o jornal e o livro. Como sempre observam seus críticos, com destaque para a avaliação de Davi Arrigucci Jr., Rubem Braga modificou constantemente seus textos. Tal aspecto é o motivador central deste trabalho, dedicado a observar e analisar as alterações dessas crônicas até chegar ao livro de contos. Para falar sobre esse percurso utilizaremos os textos de GRÉSILLON (2007), PINO e ZULAR (2007), WILLEMART (1999) e SALLES (2002), todos teóricos ligados à crítica genética. Desse modo, através da presente pesquisa mostraremos como as transformações ocorridas nas versões dos textos contribuíram para a classificação do gênero conto no livro estudado. 


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 350490 - ANTONIO FERNANDES DE MEDEIROS JUNIOR
Presidente - 028.795.518-46 - MARCOS FALCHERO FALLEIROS - UFRN
Externo à Instituição - MARIA DE LOURDES PATRINI CHARLON - UFRN
Externo à Instituição - MÁCIO ALVES DE MEDEIROS - EEFCS
Interno - 3351552 - ROSANNE BEZERRA DE ARAUJO
Notícia cadastrada em: 31/01/2017 10:10
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa26-producao.info.ufrn.br.sigaa26-producao