Banca de DEFESA: MARIA EDILEUDA DO REGO SARMENTO

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : MARIA EDILEUDA DO REGO SARMENTO
DATA : 19/08/2016
HORA: 14:30
LOCAL: AUDITÓRIO C
TÍTULO:

EXAME DE PROFICIÊNCIA EM LÍNGUA INGLESA: ANÁLISE DA COMPREENSÃO E DA AVALIAÇÃO RESPONSIVA ATIVA


PALAVRAS-CHAVES:

Exame de Proficiência. Língua Inglesa. Compreensão responsiva Ativa. Enunciado Concreto. Perspectiva Bakhtiniana.


PÁGINAS: 133
RESUMO:

Esta pesquisa se propõe a analisar os Exames de Proficiência (EPs) em Língua Inglesa (LI), na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), no que concerne às suas questões e respostas. Para tanto, nos ancoramos na perspectiva bakhtiniana, tendo como base as concepções sobre o enunciado concreto, as relações dialógicas e a compreensão responsiva ativa. Inserida no campo da Linguística Aplicada (LA), ela contempla as áreas de CIÊNCIAS AGRÁRIAS (CA); CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA (CET); CIÊNCIAS BIOLÓGICAS (CB); CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS (CH); CIÊNCIAS DA SAÚDE (CS) E ENGENHARIAS (ENG), num total de 30 provas. Esses exames visam avaliar a capacidade de compreensão e tradução de fragmentos textuais. Para tanto, buscamos identificar o entendimento das questões desse exame, aplicadas a textos, quanto às respostas dos candidatos; problematizar a construção dos enunciados dos EPs em LI no que concerne a propiciar a responsividade; analisar se o direcionamento da pergunta orienta ou determina a responsividade; averiguar se há marcadores linguístico/discursivos que demonstrem  responsividade por parte dos candidatos. Metodologicamente, a pesquisa em foco é de cunho qualitativo, interpretativista, de caráter sócio-histórico, haja vista a geração dos dados e a sistematização da análise. Adotamos como aporte teórico para as discussões e a análise os estudos de Bakhtin/Volochinov (2006); Faraco (2009); Bakhtin (2011; 2013) dentre outros. Destacamos, por seu caráter qualitativo, procedimentos  de  análise do  corpus  (por meio das provas), conforme Martins (2004), Denzin e Lincoln 2006), Flick (2009) Romão (2011); na abordagem histórico-cultural, Rojo (2006), Freitas (2010); na visão de Linguística Aplicada e interpretativista, Moita-Lopes (1994). Concluímos que houve respostas pertinentes à análise, haja vista que, ao se posicionar perante um questionamento, o candidato, mesmo sem o conhecimento exato das teorias, está nelas incurso.  Esperamos que este trabalho possa oferecer subsídios para uma reavaliação da proposta em vigor do referido exame, de forma a contribuir para sua possível reformulação, tendo em vista a construção da responsividade por parte do candidato.

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1149420 - MARIA DA PENHA CASADO ALVES
Interno - 1168633 - MARILIA VARELLA BEZERRA DE FARIA
Externo ao Programa - 1000286 - ORISON MARDEN BANDEIRA DE MELO JUNIOR
Externo à Instituição - JOSE ROBERTO ALVES BARBOSA - UERN
Externo à Instituição - ORLANDO VIAN JUNIOR - UNIFESP
Notícia cadastrada em: 07/07/2016 09:42
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao