Banca de QUALIFICAÇÃO: JORGE ANDRÉS KOCIUBCZYK JABLONSKI JÚNIOR

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JORGE ANDRÉS KOCIUBCZYK JABLONSKI JÚNIOR
DATA: 18/12/2015
HORA: 14:00
LOCAL: sala 321 - Departamento de Letras
TÍTULO:

A PRESENÇA DOS MITOS NOS LIVROS DIDÁTICOS DO ENSINO FUNDAMENTAL


PALAVRAS-CHAVES:

Livro didático. Mito. Análise Crítica do Discurso


PÁGINAS: 70
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Lingüística
RESUMO:

Este trabalho tem como objetivo geral analisar a presença dos "mitos", como marcas da "cultura popular" (e do folclore) em uma coleção didática bem avaliada pelo Programa Nacional do Livro Didático (PNLD). Para tanto, orientamo-nos a partir dos objetivos específicos em destaque: a) catalogar os mitos presentes na coleção didática; b) comparar as diferentes versões ou a recorrência do mesmo mito nos LD, analisando o que nelas se preserva e o que é obliterado, quando comparado às recolhas do folclorista Câmara Cascudo (2000, 2001, 2002, 2006), nome reconhecido no estudo sobre a cultura popular; c) analisar quais gêneros textuais reativam os mitos nos LD ou se o "mito", enquanto texto, constitui, por si só, um gênero textual, ao lado, dos “contos etiológicos” ou “lendas”; d) analisar que tipo de trabalho com a linguagem (oralidade e escrita) a coleção didática privilegia ao manejar com o mito como um "conteúdo temático" (ou gênero textual). Nossas análises iniciais demonstram que parece haver um conflito entre aquilo que é da ordem da “oralidade” e o que seria da "literatura oral", tanto nos LD em análise quanto nos textos que orientam a organização dos LD, caso dos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN) e do Programa Nacional do Livro Didático. Observamos que no trabalho com textos cuja temática é, de modo geral, a cultura popular parece haver um movimento de “naturalização” entre esta temática e as atividades de leitura e escuta dos textos, estando aí o trabalho com a escrita negligenciado. Teoricamente, tomamos como base a análise tridimensional de Fairclough (1989; 1997; 2001) para compreender que a construção de um livro didático se realiza a partir das relações de poder e saber entre as diretrizes governamentais que regem a educação, como os PCN e o PNDL. Observamos que o LD busca responder às exigências do PNLD, quando inclui determinados conteúdos temáticos em sua composição, mas esta resposta não implica que o trabalho linguístico elaborado no LD contemple, por outro lado, as exigências de um trabalho significativo com a linguagem oral ou escrita. 

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2226795 - MARIA HOZANETE ALVES DE LIMA
Externo ao Programa - 1929360 - ANA VIRGINIA LIMA DA SILVA
Externo ao Programa - 1057540 - CARLA MARIA CUNHA
Notícia cadastrada em: 10/12/2015 17:13
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa16-producao.info.ufrn.br.sigaa16-producao