Banca de DEFESA: ROSANGELA ALVES DOS SANTOS BERNARDINO

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ROSANGELA ALVES DOS SANTOS BERNARDINO
DATA: 01/12/2015
HORA: 08:30
LOCAL: Auditório B / CCHLA
TÍTULO:

 

 

A responsabilidade enunciativa em artigos científicos de pesquisadores iniciantes e contribuições para o ensino da produção textual na graduação


PALAVRAS-CHAVES:

 

 

Reponsabilidade enunciativa. Artigo científico. Pesquisador iniciante. Ensino de gêneros acadêmicos-científicos. Produção textual


PÁGINAS: 271
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Lingüística
SUBÁREA: Teoria e Análise Lingüística
RESUMO:

 

A tese investiga as estratégias de materialização da (não) assunção da responsabilidade enunciativa e de inscrição de uma voz autoral em artigos científicos produzidos por pesquisadores iniciantes da área de Letras. O foco específico consiste em identificar, descrever e interpretar: i) as marcas linguísticas que assinalam a responsabilidade enunciativa; ii) os posicionamentos assumidos pelo primeiro locutor-enunciador (L1/E1) em relação a pontos de vista (PdV) imputados a enunciadores segundos (e2); e iii) as marcas linguísticas que assinalam a formulação de PdV próprios. Como desdobramento prático, propõe-se discutir sobre possibilidades de ensino do manejo de estratégias textual-discursivas referentes à responsabilidade enunciativa e à autoria em textos acadêmico-científicos. O corpus constitui-se de 08 artigos científicos selecionados em um periódico especializados da área de Letras, avaliado pelo Qualis/CAPES. A metodologia utilizada segue os procedimentos da pesquisa qualitativa, de base interpretativa, com apoio na abordagem quantitativa. Teoricamente, fundamenta-se nos postulados da Análise textual dos discursos (ATD), em diálogo com estudos do campo enunciativo. Os resultados da análise evidenciam dois movimentos na gestão dos PdV: a imputação e a responsabilização. Nos contextos de imputação, os mecanismos linguísticos mais mobilizados foram o discurso direto, o discurso indireto, o discurso direto com “que”, a modalização em discurso segundo (em enunciados com “conforme”, “de acordo com”, “para”), além de certos pontos de não-coincidências do dizer, especificamente a não-coincidência do discurso consigo mesmo. O funcionamento dessas marcas linguísticas nos textos aponta para três posicionamentos enunciativos assumidos por L1/E1 em relação aos PdV de e2: o acordo, o desacordo e uma pseudoneutralidade. Foi recorrente a imputação seguida de acordo (explícito ou não), o que coloca as vozes alheias na defesa de um dizer assumido como próprio. Nos contextos de responsabilização, observamos indícios da formulação de PdV próprios, resultantes de constatações teóricas assumidas pelo pesquisador iniciante (revelando o como ele interpretou conceitos da teoria) ou advindos dos dados de sua pesquisa, permitindo-lhe expressar-se com mais autonomia, sem a recorrência de palavras de um segundo locutor-enunciador. Com base nestes dados, podemos dizer que os textos dos pesquisadores iniciantes configuram uma autoria fortemente dependente de PdV e de palavras do outro (a teoria e os autores citados), tendo em vista os muitos contextos de imputação com acordo, os PdV formulados com palavras tomadas de e2 e assumidos como próprios por integração sintática, as poucas constatações e comentários críticos particulares sobre o que esse outro diz, a ausência de explicações e acréscimos, além de uma análise de dados que também vai ao encontro da validade da teoria adotada. Esses resultados permitem visualizar o modo como o pesquisador iniciante dialoga com as fontes enunciativas mobilizadas como apoio teórico e como, no olhar sobre os dados, exibe a condição de um sujeito fazendo-se pesquisador/autor no campo científico. Ao assumir a citação como um recurso que permite assinalar a responsabilidade enunciativa e evidenciar os posicionamentos do locutor-enunciador em relação aos PdV reportados, a pesquisa aponta sugestões para um tratamento textual-discursivo das operações de citação no texto acadêmico-científico, em um contexto de ensino que dê atenção ao desenvolvimento de habilidades comunicativas do pesquisador iniciante e melhor contribua para este se inserir e interagir no campo científico.



MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 349685 - MARIA DAS GRACAS SOARES RODRIGUES
Interno - 349707 - LUIS ALVARO SGADARI PASSEGGI
Interno - 348014 - MARISE ADRIANA MAMEDE GALVAO
Externo ao Programa - 349683 - JOSILETE ALVES MOREIRA DE AZEVEDO
Externo à Instituição - ANA LUCIA TINOCO CABRAL - UNICRUZ
Externo à Instituição - GILTON SAMPAIO DE SOUSA - UERN
Notícia cadastrada em: 26/10/2015 08:34
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa21-producao.info.ufrn.br.sigaa21-producao