Banca de DEFESA: ZELIA XAVIER DOS SANTOS PEGADO

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ZELIA XAVIER DOS SANTOS PEGADO
DATA: 27/03/2015
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório 'E' -CCHLA
TÍTULO:

ESTRUTURAS COGNITIVAS: UMA ANÁLISE NA ORGANIZAÇÃO FORMAL E SIGNIFICATIVA DA NARRATIVA 


PALAVRAS-CHAVES:

Linguística Cognitiva. Narrativa. Estruturas Cognitivas. 


PÁGINAS: 120
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Lingüística
SUBÁREA: Teoria e Análise Lingüística
RESUMO:

Este trabalho insere-se no âmbito da Linguística Cognitiva, teoria que surgiu em oposição à abordagem modular gerativista e que postula que a linguagem não é autônoma, mas faz parte da cognição humana manifesta de processamento mental, de experiências socioculturais e corpóreas. Nele verificamos o processamento mental nos eventos narrativos por meio das estruturas cognitivas. Nosso objetivo é descrever e analisar alguns mecanismos cognitivos de compreensão que atuam na organização formal e significativa da narrativa. Para estudo e verificação desse fenômeno, subsidiamo-nos no referencial teórico de Rapaport et al (1994) com o tratamento do centro dêitico, Zwann (1999) e Zwaan e Radvansky (1998) com modelo de situação; Minsky (1974) com o conceito de frame, Johnson (1987) e Duque e Costa (2012) com esquemas imagéticos. Com esse propósito, enfocamos a perspectiva dêitica (ONDE, QUANDO, QUEM), as estruturas cognitivas sociais e corporais (frames e esquemas imagéticos) e os modelos de situação construídos pelo compreendedor a partir dessas estruturas cognitivas. Metodologicamente, trata-se de uma pesquisa de natureza qualitativa, pautada na introspecção.  O corpus selecionado foi uma amostragem de doze textos escritos por alunos do 8º ano, cuja produção consiste em narrativa ficcional, a produção de páginas de diário. As análises foram conduzidas por estruturas cognitivas destacadas em Blocos Construcionais (BCs), que nortearam a discussão acerca de como construímos o entendimento e a criação dos significados nas narrativas. O resultado depreendido aponta-nos que os eventos narrativos são representados mentalmente pelo compreendedor que concebe um centro dêitico e, guiado por esse centro dêitico, tem acesso à compreensão e à construção de sentido da narrativa pelos domínios cognitivos estabelecidos pelas experiências corpóreas e socioculturais.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 3891450 - ADA LIMA FERREIRA DE SOUSA
Externo à Instituição - ANA FLÁVIA LOPES MAGELA GERHARDT - UFRJ
Presidente - 6350771 - MARCOS ANTONIO COSTA
Interno - 1675404 - PAULO HENRIQUE DUQUE
Externo à Instituição - RICARDO YAMASHITA SANTOS - UNP
Notícia cadastrada em: 24/03/2015 15:53
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa26-producao.info.ufrn.br.sigaa26-producao