Banca de QUALIFICAÇÃO: LAÍS ROCHA DE LIMA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LAÍS ROCHA DE LIMA
DATA: 30/03/2015
HORA: 14:30
LOCAL: a definir
TÍTULO:

O DESVELAR DA IDENTIDADE SERTANEJA NA PROSA DE ‘OS SERTÕES’


PALAVRAS-CHAVES:

Os Sertões; literatura e etnografia; história do Brasil; memória cultural; ideologia.


PÁGINAS: 40
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Letras
SUBÁREA: Literatura Comparada
RESUMO:

Dentre tantas alterações relevantes vivenciadas na história do Brasil, a

transição da monarquia para república está entre as que mais abarcaram progressos,

incluindo a construção de sua nacionalidade, até então esparsa e confusa. Sob influência

da ideologia Positivista, desenvolvida por Augusto Comte e remodelada aos interesses

dos militares, o período da primeira República brasileira foi marcado pelo conflito

por delimitação de poder, situação essa previsível desde a ruptura entre os partidos

republicanos, paulista e mineiro, com aqueles que ajudaram na instauração do novo

modelo governamental. Em retaliação, o exército, que saiu prejudicado nesse acordo,

demonstra seu poderio em situações aparentemente propícias: Canudos aparece como

oportunidade para os fins políticos dos militares. A disparidade de armamentos contra

o arraial formado por Antonio Conselheiro só não chamou mais a atenção do que a

resistência imprevisível daqueles sertanejos. Dignos da eternidade no imaginário popular,

os canudienses viraram um dos focos da escrita de Euclides da Cunha em Os Sertões; em

O Homem, segundo capítulo do livro, o autor descreve a “raça” forte se apropriando da

linguagem cientificista, cultuada na época de sua produção pelo “homens de sciencia”,

explorando aspectos físicos, psicológicos, culturais pautando-se nas justificativas

evidenciadas na primeira parte do livro, A terra, sob a lógica determinista da ação da

natureza sobre a formação humana. Aliando a percepção crítica da obra literária ao

exame da forma e o processo social de onde ela se origina, busca-se neste trabalho

explorar a figura desenvolvida e divulgada do sertanejo como objeto de denúncia por

Euclides da Cunha às demais regiões do Brasil.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1513790 - ANDREY PEREIRA DE OLIVEIRA
Externo ao Programa - 350490 - ANTONIO FERNANDES DE MEDEIROS JUNIOR
Presidente - 028.795.518-46 - MARCOS FALCHERO FALLEIROS - UFRN
Notícia cadastrada em: 13/03/2015 17:27
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa10-producao.info.ufrn.br.sigaa10-producao