Banca de QUALIFICAÇÃO: GIEZI ALVES DE OLIVEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GIEZI ALVES DE OLIVEIRA
DATA: 06/02/2015
HORA: 10:00
LOCAL: Sala do Orientador
TÍTULO:

PROCESSAMENTO COGNITIVO DA EMERGÊNCIA DO SIGNIFICADO EM FÁBULAS: DA TEORIA NEURAL DA LINGUAGEM À TEORIA NEURAL DA NARRATIVA.


PALAVRAS-CHAVES:

Simulação Semântica; Modelos de Situação; Affordance; Frame Discursivo


PÁGINAS: 97
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Lingüística
SUBÁREA: Teoria e Análise Lingüística
RESUMO:

Esta tese investiga os processos de construção de sentido em narrativas com base na teoria Neural da linguagem e na semântica da simulação. Discute a concepção de linguagem com base na Linguística Cognitiva que entende o aparato biológico humano e a experiência sociocultural como elementos basilares no processo de construção de sentido e defende que as ações corporificadas permitem a criação de esquemas de imagem e de ação para a comunicação humana. Aventamos que essa comunicação está ancorada na formação de circuitos neurais de natureza narrativa, conforme estudos de Mark Turner (1996) e George Lakoff (2008). O corpus utilizado para as análises foram um conjunto de fábulas extraídas das obras de Esopo, La Fontaine, Monteiro Lobato, Sérgio Caparrelli & Márcia Schmaltz. As análises das fábulas revelam a importância dos frames, o papel da simulação mental durante a leitura da categoria discursiva fábula. O trabalho aponta, ainda, para a importância de se estudar a narrativa como um recurso cognitivo que guia o compreendedor na configuração e emergência de Frames Discursivos. Esse tipo de Frame revela a existência de uma estrutura interna em um padrão linguístico e discursivo, integrado por constituintes que instanciam forma e significado. Além disso, este estudo demonstra que o processo de compreensão de narrativas envolve diversos fatores, dentre eles o acionamento de sentidos por meio de inferências, analogias, referências e representações mentais, evocados por pistas linguísticas presentes em construções discursivas. Essas construções são resultantes da capacidade cognitiva do ser humano de criar categorias discursivas e linguísticas que nos ajudam a ativar e acionar os sentidos a partir textos, sejam eles orais ou escritos, de natureza ficcional ou não. Verifica-se, assim, que contar histórias constitui um dos mecanismos cognitivos mais eficientes no processo de transmissão de experiências reais ou fictícias. O ato de narrar parece conduzir o interlocutor a imaginar, de maneira mais eficiente, as causas, as consequências e as intenções, não só dos protagonistas envolvidos na trama, mas também do autor da história; permite, ainda, simular ações no momento em que elas são descritas e projetá-las em um dado espaço-temporal. Acreditamos que este trabalho possa contribuir para os estudos cognitivistas acerca da compreensão de textos.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2891450 - ADA LIMA FERREIRA DE SOUSA
Interno - 6350771 - MARCOS ANTONIO COSTA
Presidente - 1675404 - PAULO HENRIQUE DUQUE
Externo à Instituição - RICARDO YAMASHITA SANTOS - UNP
Notícia cadastrada em: 23/01/2015 15:52
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - | | Copyright © 2006-2022 - UFRN - sigaa06-producao.info.ufrn.br.sigaa06-producao