Banca de DEFESA: NARALLYNNE MACIEL DE ARAÚJO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : NARALLYNNE MACIEL DE ARAÚJO
DATA : 21/02/2017
HORA: 14:30
LOCAL: Sala B321 - IMD/CIVT
TÍTULO:

Dados Abertos do Governo Brasileiro: Entendendo as Perspectivas de Fornecedores de Dados e Desenvolvedores de Aplicações ao Cidadão


PALAVRAS-CHAVES:

Dados Abertos Governamentais, Desenvolvedores, Fornecedores de Dados, Governo Eletrônico, Transparência Governamental, Ecossistemas de Dados Abertos, Dados Abertos Brasileiros.


PÁGINAS: 131
RESUMO:

Dados Abertos Governamentais (DAGs) são vistos como uma forma de promover transparência, bem como de fornecer informações para a população por meio da abertura de dados relacionados a diversos setores governamentais. Cidadãos, ao fazerem uso de aplicações desenvolvidas com esse tipo de dado, conseguem obter o conhecimento sobre determinada esfera pública; o governo, por sua vez, é capaz de promover a transparência necessária e proporcionar melhorias dos seus órgãos por meio da interação com cidadãos que utilizam tais aplicações. No entanto, a criação e o sucesso de projetos que usam DAGs certamente depende de desenvolvedores capazes de extrair, processar e analisar essas informações, como também da qualidade com que esses dados são disponibilizados pelos seus fornecedores. Esta pesquisa foi dividida em duas fases: a primeira fase, procurou investigar a perspectiva dos desenvolvedores que utilizam DAGs brasileiros para o desenvolvimento de aplicações que objetivam promover maior transparência aos cidadãos; na segunda fase, foram investigadas as perspectivas de cidadãos responsáveis por publicar esses dados em portais de dados abertos, i.e. fornecedores de DAGs. Por meio de vinte e quatro entrevistas semiestruturadas com doze desenvolvedores e doze fornecedores, este trabalho reporta o que os motivam a trabalhar com DAGs, bem como as dificuldades enfrentadas por eles nesse processo. Os resultados indicam que ambos atores buscam promover transparência para a população, mas esbarram na baixa qualidade dos DAGs, barreiras culturais, dentre outroes problemas. Neste trabalho, tais problemas são apresentados e caracterizados qualitativamente. Também são apresentadas recomendações, de acordo com as perspectivas de desenvolvedores e fornecedores de dados, com o objetivo de trazer benefícios ao ecossistema de DAGs brasileiro e aos cidadãos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1961108 - FERNANDO MARQUES FIGUEIRA FILHO
Interno - 1678918 - NELIO ALESSANDRO AZEVEDO CACHO
Externo à Instituição - NAZARENO ANDRADE - UFCG
Notícia cadastrada em: 20/02/2017 10:17
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2017 - UFRN - sigaa11-producao.info.ufrn.br.sigaa11-producao