Banca de DEFESA: ADORILSON BEZERRA DE ARAUJO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ADORILSON BEZERRA DE ARAUJO
DATA : 14/02/2017
HORA: 08:00
LOCAL: Sala A104 - IMD/CVT
TÍTULO:

Estudo Empírico de Análise da Compatibilidade de Aplicações Android com Diferentes Versões da API da Plataforma


PALAVRAS-CHAVES:

gerência de variabilidades, implementação de variabilidades, aplicações Android, plataforma de computação móvel, estudos empíricos, suporte multi-versão de API


PÁGINAS: 90
RESUMO:

A plataforma Android é atualmente a mais popular para o desenvolvimento de aplicações móveis, ocupando mais de 80% do mercado de sistemas operacionais para dispositivos móveis, criando uma demanda por customizações de aplicações para lidar com diferentes dispositivos, tais como, tamanho de tela, poder de processamento e memória disponível, idiomas e necessidades específicas dos usuários. Já foram disponibilizadas 23 novas versões da plataforma Android desde o seu lançamento. De forma a permitir a execução com sucesso das aplicações em diferentes dispositivos, é fundamental oferecer suporte à múltiplas versões da API (Application Programming Interface).

Esta dissertação de mestrado tem como objetivo principal: analisar, caracterizar e comparar técnicas utilizadas por aplicações Android para oferecer suporte a múltiplas versões da API. Em especial, o trabalho busca: (i) identificar na literatura quais as técnicas indicadas para suporte à múltiplas versões da API Android; (ii) analisar aplicações reais para quantificar o uso dessas técnicas indicadas; e (iii) comparar as características e consequências do uso de tais técnicas. Um estudo empírico foi conduzido para atingir tal objetivo, no qual foram analisadas 25 aplicações Android populares. Os resultados do estudo mostram que existem três técnicas para prover suporte a múltiplas versões da API: i) pacote de compatibilidade, variabilidades de granularidade grossa da API que envolvam um conjunto de classes; ii) re-implementação de recurso, para situações pontuais e granularidade grossa em nível de classe ou quando o recurso não está disponível em pacote de compatibilidade; e iii) uso explícito da nova API, variabilidades de granularidade fina da API que envolva a chamada de métodos específicos. Através da análise de 25 aplicações identificamos que pacote de compatibilidade foi utilizada por 23 aplicações, re-implementação de recurso por 14 e uso explícito da nova API por 22. A API de fragmentos contêm os elementos mais comuns dentre os lançados em versões superiores da plataforma que são usados pelas aplicações durante sua evolução, sendo referenciados por 68% delas. No geral, as aplicações poderiam aumentar o seu mercado em potencial com adaptações de, em média, 15 trechos de código, por outro lado, os desenvolvedores das aplicações têm se preocupado em evitar código-morto em função da API da plataforma. Na análise de 7 aplicações, 4 delas continham código-morto, mas os quais em geral não representam mais do que 0,1% do seu código total


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1644456 - UIRA KULESZA
Interno - 1671962 - EDUARDO HENRIQUE DA SILVA ARANHA
Externo à Instituição - RODRIGO BONIFACIO DE ALMEIDA - UnB
Notícia cadastrada em: 10/02/2017 13:30
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2017 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao