Banca de QUALIFICAÇÃO: ANTONINO ALVES FEITOSA NETO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANTONINO ALVES FEITOSA NETO
DATA: 31/07/2015
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de reuniões do DIMAp
TÍTULO:

Análise das Medidas de Boa e Má Diversidade na Construção de Comitês de Classificadores Através de Metaheurísticas de Otimização Multiobjetivo


PALAVRAS-CHAVES:

Comitês de Classificadores; Otimização Metaheurística; Medidas de boa e má Diversidade. 


PÁGINAS: 114
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Ciência da Computação
SUBÁREA: Metodologia e Técnicas da Computação
ESPECIALIDADE: Sistemas de Informação
RESUMO:

Comitês de classificadores podem ser empregados para melhorar a acurácia de sistemas de classificação,
ou seja, diferentes classificadores aplicados à solução de um mesmo problema podem ser combinados
gerando um sistema de maior acurácia, denominado de comitês de classificadores. Para que se obtenha
sucesso é necessário que os classificadores apresentem erros em diferentes objetos do problema para que
assim os erros de um classificador sejam suprimidos pelo acerto dos demais na aplicação do método de
combinação do comitê. A característica dos classificadores de errarem em objetos diferentes é
denominada de diversidade. Recentemente, foram propostas duas medidas de diversidade (boa e má
diversidade) as medidas de boa e má diversidade com o objetivo de auxiliar a geração de comitês mais
acurados. Este trabalho efetua uma análise experimental dessas medidas aplicadas diretamente na
construção de comitês de classificadores. O método de construção adotado é modelado como um
problema de busca pelo melhor conjunto de características das bases de dados do problema e pelo melhor
conjunto de membros do comitê a fim de encontrar o comitê de classificadores que apresente à maior
acurácia de classificação. Esse problema é resolvido através de técnicas de otimização metaheurísticas,
nas versões mono e multiobjetivo. São efetuadas análises estatísticas para verificar se usar ou adicionar as
medidas de boa e má diversidade como objetivos de otimização resulte comitês mais acurados. Assim, a
contribuição desse trabalho é determinar se as medidas de boa e má diversidade podem ser utilizadas em
técnicas de otimização mono e multiobjetivo como objetivos de otimização para construção de comitês de
classificadores mais acurados que aqueles construídos pelo mesmo processo, porém utilizando somente a
acurácia de classificação como objetivo de otimização.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1350250 - ANNE MAGALY DE PAULA CANUTO
Interno - 1201268 - ELIZABETH FERREIRA GOUVEA
Externo à Instituição - EULANDA MIRANDA DOS SANTOS - UFAM
Notícia cadastrada em: 14/07/2015 16:32
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2017 - UFRN - sigaa09-producao.info.ufrn.br.sigaa09-producao