Banca de DEFESA: MARILIA ARANHA FREIRE

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARILIA ARANHA FREIRE
DATA: 05/03/2015
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório B321 - CIVT/IMD
TÍTULO:

Formalização de Experimentos Controlados em Engenharia de Software


PALAVRAS-CHAVES:

engenharia de software experimental, experimentos controlados, linguagem específica de domínio, engenharia dirigida por modelos.


PÁGINAS: 210
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Ciência da Computação
SUBÁREA: Metodologia e Técnicas da Computação
ESPECIALIDADE: Engenharia de Software
RESUMO:

A condução de estudos empíricos é de vital importância para coletar evidências científicas sobre novas tecnologias de software. Neste sentido, nos últimos anos centenas de experimentos controlados vêm sendo realizados na área da engenharia de software. Um experimento controlado é uma técnica que permite aos cientistas testarem uma hipótese de pesquisa e a relação causa e efeito entre as variáveis envolvidas no ambiente de estudo. Entretanto, o planejamento, execução, análise e empacotamento de um experimento controlado são considerados atividades complexas, custosas e propensas a erros. As poucas ferramentas existentes de apoio ao processo de experimentação auxiliam várias atividades envolvidas em um experimento mas possuem limitações e grande necessidade de melhorias.

Neste contexto, este trabalho propõe : (i) investigar abordagens e ambientes existentes de apoio a formalização e condução de experimentos controlados em ES identificando suas limitações e benefícios; (ii) propor uma linguagem específica de domínio para a formalização de experimentos controlados; e (iii) desenvolver uma abordagem dirigida por modelos que usa a formalização de um experimento para geração de workflows customizáveis de apoio à condução de experimentos controlados.

O trabalho é avaliado através da condução de: (i) um estudo de viabilidade da abordagem dirigida por modelos através da modelagem de um experimento existente e geração de workflows customizáveis a partir do seu projeto estatístico; (ii) um estudo empírico de análise da expressividade e completude da linguagem específica de domínio proposta através da modelagem de 16 experimentos; (iii) um experimento controlado que investiga à compreensão da linguagem pelos experimentadores; e (iv) um experimento controlado que investiga a usabilidade da linguagem através do seu uso direto na especificação de experimentos. Os resultados obtidos em tais estudos trazem evidências que a abordagem proposta é viável, e que a linguagem tem um bom nível de expressividade e completude. Além disso, as análises mostram que a compreensão do plano experimental escrito na linguagem proposta é mais fácil e mais rápida que quando analisando a especificação de um plano experimental descrito em artigos científicos. Por fim, a percepção dos experimentadores foi positiva em relação à utilização da linguagem.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1644456 - UIRA KULESZA
Interno - 1671962 - EDUARDO HENRIQUE DA SILVA ARANHA
Interno - 1961108 - FERNANDO MARQUES FIGUEIRA FILHO
Externo à Instituição - DALTON DARIO SEREY GUERRERO - UFCG
Externo à Instituição - SÉRGIO CASTELO BRANCO SOARES - UFPE
Notícia cadastrada em: 20/02/2015 07:26
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2017 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao