Banca de DEFESA: WALDSON PATRICIO DO NASCIMENTO LEANDRO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: WALDSON PATRICIO DO NASCIMENTO LEANDRO
DATA: 10/12/2013
HORA: 08:00
LOCAL: Sala de teleconferência da Sinfo
TÍTULO:

Comparação do impacto de técnicas de auxílio à navegação no wayfinding em tarefas de busca em ambientes virtuais.


PALAVRAS-CHAVES:

Navegação, ambientes virtuais, wayfinding, conhecimento de rota, estudo comparativo.


PÁGINAS: 65
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Ciência da Computação
SUBÁREA: Metodologia e Técnicas da Computação
ESPECIALIDADE: Processamento Gráfico (Graphics)
RESUMO:

Navegação, tanto em um ambiente real quanto em um virtual, consiste em um movimento deliberado de um viajante para uma localização específica, usualmente distante e que não pode ser percebida diretamente a partir da posição de partida da jornada. Técnicas de auxílio à navegação (TAN) têm como principal objetivo ajudar usuários a encontrar um caminho através de um ambiente virtual até o destino desejado e, por este motivo, são bastante utilizadas uma vez que facilitam a navegação em ambientes virtuais desconhecidos. Ferramentas como mapas impressos, GPS (Global Positioning System, em Inglês), ou mesmo instruções orais, são exemplos de TANs utilizáveis no mundo real.

A maioria dos trabalhos que propõem novas TANs para ambientes virtuais procuram avaliar seu impacto em termos de ganho de eficiência na tarefa de navegar de um local conhecido a um local desconhecido. Contudo, tais trabalhos tendem a ignorar o efeito que uma TAN pode ter sobre o processo de aquisição de conhecimento de rota, o qual é importante em situações em que é necessário transferir o conhecimento de navegação virtual para uma situação real---por exemplo, em treinamento de rotas de fuga em ambientes industriais simulados virtualmente.

Neste trabalho propomos avaliar e comparar o efeito causado pelo uso de TANs no aquisição de conhecimento espacial de rota, através de experimentos empíricos envolvendo a tarefa de navegação em um ambiente complexo não familiar. Antecipamos que será possível identificar uma relação inversa entre o grau de auxílio proporcionado por uma técnica e a qualidade do conhecimento de rota adquirido após uma série de repetições. Em outras palavras, acreditamos que quanto maior for o auxílio da técnica, menor será o conhecimento de rota adquirido, ou seja, serão necessários mais repetições para que técnicas com diferentes níveis de auxílio proporcionem o mesmo conhecimento espacial de rota sobre um determinado percurso.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2497950 - SELAN RODRIGUES DOS SANTOS
Interno - 2177445 - BRUNO MOTTA DE CARVALHO
Externo à Instituição - MARCIO SARROGLIA PINHO - PUC - RS
Notícia cadastrada em: 02/12/2013 22:27
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2017 - UFRN - sigaa02-producao.info.ufrn.br.sigaa02-producao