Banca de QUALIFICAÇÃO: VICTOR HUGO FARIAS DA SILVA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: VICTOR HUGO FARIAS DA SILVA
DATA: 06/08/2012
HORA: 09:00
LOCAL: auditorio de psicologia
TÍTULO:

PRÁTICAS E ESTRATÉGIAS DE CUIDADO POR FAMILIARES DE PORTADORES DE TRANSTORNOS MENTAIS SEVEROS RESIDENTES NA ZONA RURAL DO ALTO SERTÃO PARAIBANO


PALAVRAS-CHAVES:

Reforma psiquiátrica; família; cuidado; etnografia; saúde mental; zona rural.


PÁGINAS: 68
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
RESUMO:

Na atual configuração da reforma psiquiátrica brasileira a família ocupa um papel fundamental no cuidado em saúde mental: cooperação, co-responsabilização e participação ativa no processo de ressocialização de pessoas portadoras de transtornos mentais severos (Amarante, 2007; Severo et.al., 2009; Dias, 2010; Dimenstein, 2010; Rosa, 2011).  As discussões sobre o lugar da “família” nos contextos institucionais de saúde são extremamente significativas, como assinala o trabalho de Romagnoli (2007). Considera-se que o familiar que cuida pode ajudar ao portador de transtornos mentais tanto nos seus afazeres diários, quanto articulando trajetórias, redes e caminhos que potencializam as conexões sociais, como delineado nos trabalhos de Merhy (2007); Massote (2009); Pinho(2010); Lavall (2010); Gutierrez & Minayo(2010). O cuidado em saúde mental por familiares de zona rural tem sido muito pouco estudado e discutido. Nesse sentido, torna-se relevante pesquisar que tipo de práticas de cuidado são produzidas por familiares de portadores de transtornos mentais severos residentes na zona rural e que não fazem uso de serviços de saúde mental. Nesse sentido, o presente projeto tem como objetivos: a) identificar as estratégias e recursos utilizados pelos familiares no cuidado ao portador de transtornos mentais que está fora do serviço de referência b) investigar os fatores relacionados a não utilização de serviços substitutos pelo portador de transtornos mentais severos residentes das zonas rurais; c) mapear as práticas familiares de suporte à crise psiquiátrica. Nossos participantes constituem-se de familiares da zona rural que vivem em municípios de referência do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS II) da cidade de Cajazeiras-PB (alto sertão paraibano). Os critérios para escolha dos participantes (cuidadores) são: familiares da zona rural cujo usuário tenha histórico de pelo menos uma internação psiquiátrica, bem como tenha deixado de fazer uso do serviço de saúde mental/CAPS há pelo menos um ano. Metodologicamente, trata-se de uma pesquisa qualitativa, descritiva, de cunho etnográfico (observação-participante). Como estratégias de pesquisa fizemos análise documental dos prontuários dos usuários disponibilizados pelo serviço substitutivo, constituindo-se na primeira etapa da pesquisa. A confecção de diário de campo/visitas para registro de atividades que tenham ligação com a temática da pesquisa; visitas domiciliares e entrevistas semi-estruturadas com os cuidadores (familiares ou representantes) em suas residências serão os procedimentos a serem realizados na segunda etapa que está em processo.O pacote estatístico para as Ciências Sociais (SPSS) bem como o Software Microsoft Excel foram utilizados como ferramentas de apoio à sistematização e organização dos dados da pesquisa documental e como instrumentos de suporte na tomada de decisão para seleção dos participantes desta segunda etapa da pesquisa. A leitura dos prontuários revelou um total de 57 usuários que se adequavam aos critérios da pesquisa. Resultados preliminares mostram que 30 são mulheres e 27 homens.Desses, 15 pessoas participarão do segundo tempo de pesquisa, sendo que 9 são homens e 6 são mulherescom faixa de idades que variam entre 40 aos 49 anos; solteiros(as), agricultores(as) e sem estudos; moram a menos de 10 km do serviço de referência, com predominância a residirem em município com população que varia dos 50.000 aos 200.000 habitantes e que deixaram o serviço em média de 4 a 7 anos; possuem hipótese diagnóstica localizada entre os transtornos psicóticos, esquizofrênicos ou esquizotípicos.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - MARIO SERGIO VASCONCELOS - UNESP
Externo à Instituição - NADIA MARIA RIBEIRO SALOMÃO - UFPB
Notícia cadastrada em: 02/08/2012 18:20
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2017 - UFRN - sigaa12-producao.info.ufrn.br.sigaa12-producao