Banca de QUALIFICAÇÃO: MARIANNA CARLA MAIA DANTAS DE LUCENA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARIANNA CARLA MAIA DANTAS DE LUCENA
DATA: 06/08/2012
HORA: 09:00
LOCAL: auditorio de psicologia
TÍTULO:

VALIDAÇÃO DO MILLON BEHAVIORAL MEDICINE DIAGNOSTIC PARA CANDIDATOS À CIRURGIA BARIÁTRICA


PALAVRAS-CHAVES:

Avaliação Psicológica, Cirurgia Bariátrica, Adesão ao Tratamento.


PÁGINAS: 58
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
RESUMO:

Pela necessidade de maiores estudos na adesão ao tratamento em cirurgia bariátrica, já que cerca de 20% dos pacientes apresentam reganho de peso (Meguidi et.al., 2008), o MBMD se torna uma boa opção a ser estudada em população brasileira. Em outros países, tem sido utilizado para que fatores psicológicos que venham a comprometer um tratamento médico possam ser detectados e conduzidos de modo a viabilizar uma melhor adesão. Consiste em um instrumento de avaliação psicológica composto por 165 itens contendo 3 escalas de verificação e 35 escalas clínicas divididas em: seis que indicam maus hábitos de saúde, cinco referentes a indicadores psiquiátricos, seis sobre moderadores de estresse, onze acerca de estilos de enfrentamento do indivíduo, cinco de prognóstico de tratamento e duas sobre formas de condução de tratamento (Millon, et.al., 2006). Objetivo: validar o “Millon Behavioral Medicine Diagnostic” para pacientes candidatos à cirurgia bariátrica. Método: voluntários dos sexos masculino e feminino, com idades entre 18 a 70, 150 pacientes de cirurgia de pequeno porte ou com doenças crônicas (grupo controle) e 150 pacientes candidato à cirurgia bariátrica. Para a validação também estão sendo administrados o Millon Index of Personality Styles (MIPS) em 50% dos participantes, o Millon Clinical Multiaxial Inventory-III (MCMI-III) nos outros 50%, além do Questionário de Saúde Geral de Goldberg. Resultados parciais: já foram finalizadas as coletas em cirurgia bariátrica e contamos com 120 coletas de pacientes de cirurgias de menor porte e doenças crônicas. Seguiremos com a finalização das coletas do grupo controle. Plano de análise: Posteriormente serão realizadas análises descritivas sobre os aspectos sociodemográficos dos participantes (idade, sexo, escolaridade e estado civil) além das respostas objetivas junto aos instrumentos MCMI III, MBMD, QSG e MIPS conforme os tipos de variáveis definidas para melhor caracterização dos participantes, verificando as medidas de tendência central (médias, desvio padrão, moda). Quanto aos resultados dos inventários além da estatística descritiva buscar-se-ão dados sobre consistência interna a partir da análise de Kuder-Richardson, Validade Fatorial (análise de componentes principais). Também serão utilizadas análise inferenciais, análise da variância para os dados do inventário, podendo ser aplicados testes paramétricos (Teste T de Student e ANOVA) ou não-paramétricos correspondentes (U de Mann-Whitney e Kruskal-Wallis), de acordo com a forma de distribuição da população. Como prováveis outras análises, com fim de maximizar informações, inicialmente pensa-se no uso de correlações de Pearson ou Sperman, tais análises serão realizadas em processadores estatísticos como o programa Excell para Windows e SPSS.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - MARIO SERGIO VASCONCELOS - UNESP
Externo à Instituição - NADIA MARIA RIBEIRO SALOMÃO - UFPB
Notícia cadastrada em: 02/08/2012 18:04
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2017 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao