Banca de DEFESA: ISRAEL LIMA DE LUNA FREIRE

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ISRAEL LIMA DE LUNA FREIRE
DATA: 06/08/2012
HORA: 15:00
LOCAL: Lab. Psicologia
TÍTULO:

Doadores de Sangue: Qualidade de Vida e Atendimento em Hemocentro de Natal/RN


PALAVRAS-CHAVES:

doação de sangue; qualidade de vida; sf-36; serviços de atendimento; seleção de doador


PÁGINAS: 124
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
RESUMO:

O campo de doação de sangue no Brasil enfrenta problemas desde o início de sua atuação na década de 1940, se a principio o maior entrave era conseguir sangue seguro e de qualidade, depois de estabelecidos critérios para doações, o obstáculo está no baixo número de candidatos aptos à doação. A aptidão está relacionada à boa saúde daqueles que buscam os serviços de hemocentros e o retorno do doador, muitas vezes, condicionado à forma como o atendimento é prestado e percebido pelo usuário. A qualidade de vida, percepção que o indivíduo tem de sua posição no contexto no qual se insere, pode influenciar a saúde e emerge como forma de enfocar a subjetividade em um contexto de exames e práticas objetivas; audição de impressões sobre o atendimento recebido amplia o foco sobre o usuário e permite um feedback a instituição para que esta oriente e planeje sua atuação. O presente estudo objetivou verificar a qualidade de vida em doadores de sangue e sua percepção do atendimento em um hemocentro de Natal/RN. Trata-se de um estudo analítico e descritivo de corte transversal, realizado com doadores de sangue usuários dos serviços do Hemocentro Dalton Barbosa Cunha (HEMONORTE). Foram utilizados como protocolos: um questionário estruturado, com questões sociodemográficas e sobre o atendimento, e o instrumento de Qualidade de Vida SF-36. Os dados sociodemográficos e do SF-36 foram analisados utilizando-se estatística descritiva e inferencial, com auxilio do pacote estatístico PASW 18.0; aqueles referentes ao atendimento foram submetidos à análise de conteúdo temática. Os resultados revelaram uma amostra essencialmente composta por homens, pessoas casadas, que estudaram até o segundo grau e já tinham feito doações anteriores, com os dois primeiros grupos retornando mais frequentemente para doações. Os escores obtidos no SF-36 confirmam o ‘atestado de boa saúde’ das triagens, sendo elevados em todos os domínios e caracterizando uma população saudável; denotaram-se diferenças estatísticas significativas entre os sexos, níveis de escolaridade e estados civis. Os discursos sobre o atendimento foram em sua maioria positivos e tiveram como focos principais o acesso, agilidade, aspectos técnicos e sensações subjetivas. Dados referentes ao perfil do doador potiguar confirmam características algumas do doador brasileiro, aqueles do SF-36 assemelham-se aos encontrados em estudos com grupos de indivíduos saudáveis e as impressões sobre o atendimento recebido têm similaridades com estudos nacionais e estrangeiros sobre o atendimento em bancos de sangue.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - EDSON ZANGIACOMI MARTINEZ - USP
Presidente - 347027 - EULALIA MARIA CHAVES MAIA
Interno - 347578 - OSWALDO HAJIME YAMAMOTO
Notícia cadastrada em: 03/08/2012 10:16
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2017 - UFRN - sigaa13-producao.info.ufrn.br.sigaa13-producao