Banca de DEFESA: SAMILA MARQUES LEÃO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SAMILA MARQUES LEÃO
DATA: 13/04/2012
HORA: 14:30
LOCAL: AUDITÓRIO
TÍTULO:

O psicólogo no campo do bem-estar social: atuação junto as famílias e indivíduos em situação de vulnerabilidade e risco social no CRAS.


PALAVRAS-CHAVES:

atuação do psicológico, assistência social, política social


PÁGINAS: 140
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Psicologia
RESUMO:

A inserção significativa do psicólogo na política pública de assistência social no Brasil é um movimento recente, tendo ganhado mais expressividade nos últimos anos. Isso impôs inúmeros desafios para os profissionais, tanto pelo cenário atual do país, de ajuste neoliberal, como pela necessidade dos profissionais (re) inventarem práticas que atendam a demanda tão diversificada e complexa destes espaços. Tal desafio deve-se à tradição de conformação da Psicologia como uma ciência e profissão cujo saber e aplicabilidade estiveram voltados para a clínica tradicional, qual seja, aquela que concebe o indivíduo como um ser a-histórico, universal e único responsável por seu desenvolvimento. Assim, o trabalho nos setores do Bem-Estar social coloca os psicólogos frente a processos gerados num cotidiano histórico e multideterminado, cujo problema particular é apenas um, dentre vários aspectos. Portanto, tais fenômenos devem ser apreendidos a partir de uma perspectiva que compreenda essas múltiplas determinações do homem, concebendo-o como produto e produtor do seu contexto social e sujeito capaz de promover a transformação da sua realidade local. O presente estudo teve como objetivo estudar a atuação do psicólogo no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), a fim de identificar as práticas desenvolvidas por estes profissionais, caracterizando tais práticas no tocante às ferramentas teórico-metodológicas utilizadas e investigar se essas práticas estão de acordo com as determinações e diretrizes da Política Nacional de Assistência Social. O foco desse estudo centrou-se em quatro das dezessete unidades de CRAS localizadas na cidade de Teresina-PI, mais especificamente o trabalho dos psicólogos que lá atuam. Na presente pesquisa foram investigados os primeiros CRAS´s implantados em cada uma das quatro regiões da capital. As estratégias de investigações utilizadas para a coleta dos dados foram uma entrevista semi-estruturada em profundidade realizada com os psicólogos. Dentre os principais resultados verificou-se um campo de trabalho complexo e permeado de contradições, que oscila entre a garantia de direitos e a manutenção de velhas práticas e dificuldades presentes historicamente na Política de Assistência Social, sendo o psicólogo afetado diretamente por essa ambiguidade e incerteza, somadas às lacunas da sua formação profissional no trato a questões sociais e à demanda diversificada desta política, exigindo, principalmente, atuações multiprofissionais e intersetoriais na busca da garantia dos direitos sociais.

 


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - DENIS BARROS DE CARVALHO - UFPI
Presidente - 1205730 - ISABEL MARIA FARIAS FERNANDES DE OLIVEIRA
Interno - 1744558 - JADER FERREIRA LEITE
Externo à Instituição - PAULO CÉSAR ZAMBRONI DE SOUZA - UFPB
Notícia cadastrada em: 11/04/2012 15:51
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2017 - UFRN - sigaa08-producao.info.ufrn.br.sigaa08-producao