Banca de DEFESA: JOAO PAULO SALES MACEDO

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.

DISCENTE: JOAO PAULO SALES MACEDO

DATA: 20/06/2011

HORA: 15:00

LOCAL: Auditório de Psicologia

TÍTULO:

Participação e ação política dos psicólogos frente à Política de Saúde Mental no Piauí


PALAVRAS-CHAVES:

Palavras-chaves: reforma psiquiátrica, saúde mental, formação do psicólogo, ação política, compromisso social.


PÁGINAS: 270

GRANDE ÁREA: Ciências Humanas

ÁREA: Psicologia

RESUMO:

 

Esse estudo objetivou problematizar as formas de participação e ação política dos psicólogos frente à Política de Saúde Mental no Piauí. Foi motivado pelos desafios postos ao processo de Reforma Psiquiátrica local e nacional, a qual necessita de sustentação técnico-assistencial e sociopolítica para garantir as conquistas e seguir na reversão do modelo manicomial para o psicossocial.  Metodologicamente trabalhou-se na perspectiva da análise institucional. A pesquisa de campo foi estruturada em três momentos visando: a) identificar os eventos históricos e políticos que configuraram a Reforma Psiquiátrica local (pesquisa documental/memória oral) e identificar os psicólogos que atuam na Saúde Mental; b) realizar observação participante e entrevista semi-estruturada com 33 psicólogos que atuam na Saúde Mental em Teresina; c) acompanhar os contextos/eventos sociopolíticos do processo de Reforma Psiquiátrica local (observação participante e rodas de conversa). Os dados foram analisados considerando quatro eixos de discussão, alcançados a partir da categorização do material coletado: 1) modos de inserção profissional dos psicólogos na saúde mental; 2) saberes e práticas profissionais utilizados para atuar nesse contexto de trabalho; 3) movimentações político-profissionais dos trabalhadores do processo reformista local; 4) ação política dos psicólogos frente aos rumos da política de saúde mental piauiense. Identificou-se que a participação dos psicólogos na saúde mental piauiense pode ser caracterizada nos níveis macro e micropolítico. O primeiro segue orientado pelo lema do compromisso social, apesar desse movimento não ter equivalência na transformação das práticas e posturas político-profissionais dos psicólogos nos serviços. O segundo constitui-se na micropolítica cotidiana do trabalho, cuja ação política se apresenta implicada com a preservação do modus operandi clássico de ser psicólogo. Portanto, trata-se de ações que dão pouca sustentabilidade técnica-assistencial e sociopolítica à Reforma Psiquiátrica e à luta antimanicomial.

 


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - JEFFERSON DE SOUZA BERNANDES - UFAL
Presidente - 1293170 - MAGDA DINIZ BEZERRA DIMENSTEIN
Externo à Instituição - MARCELO KIMATI DIAS - UnP
Interno - 347578 - OSWALDO HAJIME YAMAMOTO
Notícia cadastrada em: 31/05/2011 09:16
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2017 - UFRN - sigaa02-producao.info.ufrn.br.sigaa02-producao