Banca de QUALIFICAÇÃO: THYANA FARIAS GALVAO DE BARROS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.

DISCENTE: THYANA FARIAS GALVAO DE BARROS

DATA: 02/06/2011

HORA: 08:30

LOCAL: Laboratório de Psicologia

TÍTULO:

Fortalezas do Enfraquecimento Social: o outro lado do morar bem


PALAVRAS-CHAVES:

lugar de morar, condomínio residencial, insegurança, medo social, senso de comunidade.


PÁGINAS: 253

GRANDE ÁREA: Ciências Humanas

ÁREA: Psicologia

RESUMO:

A intensificação do medo da cidade e dos espaços geridos a partir deste sentimento vem contribuindo para uma desigualdade socioespacial cada vez maior, além do rápido crescimento do mercado de proteção. Os condomínios residenciais surgem como uma possível solução ao problema. Trata-se de uma tipologia habitacional em expansão em todo mundo e são vistos, especialmente pela classe média urbana, como espaços propiciadores de qualidade de vida e segurança. No Brasil, especialmente nas grandes cidades, a busca por qualidade de vida apresenta conexão direta com o desejo por segurança traduzido através do controle do espaço (uso de muros altos, portões, portaria, câmeras de vigilância) e das pessoas que o utilizam. Esta tese objetiva verificar se “o morar” em condomínios residenciais verticais favorece o enfraquecimento das relações sociais e fundamenta-se em quatro pressupostos: o isolamento socioespacial nasce da insegurança urbana e medo social e é continuamente alimentado pela nova tendência de morar instalada no Recife, ao mesmo tempo em que é retro alimentado pelo mercado de segurança privada; a insegurança e o medo podem estar presentes até mesmo nos moradores dos espaços de morar projetados com base nas teorias de controle e proteção; uma rede social bem desenvolvida, baseada na confiança real e efetiva de seus integrantes acarretaria espaços de morar mais seguros. Por este trabalho tratar-se de uma pesquisa que busca compreender o homem e sua relação com o ambiente construído, utilizei os seguintes métodos na coleta de dados: pesquisa documental, observações e entrevistas em grupo (técnica de grupo focal com utilização de recursos fotográficos). A utilização da abordagem multimétodos propiciou o enriquecimento da avaliação e aumentou significativamente o leque dos elementos envolvidos no processo analítico, pois com o uso deste enfoque, o objeto de investigação é o principal determinante dos métodos a serem empregados pelo pesquisador.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1134517 - JORGE TARCISIO DA ROCHA FALCAO
Presidente - 347107 - JOSE DE QUEIROZ PINHEIRO
Externo ao Programa - 768.126.004-82 - SUSANA MARTINS ALVES - null
Notícia cadastrada em: 25/05/2011 16:40
SIGAA | Superintendência de Informática - (84) 3215-3148 | Copyright © 2006-2017 - UFRN - sigaa14-producao.info.ufrn.br.sigaa14-producao