Banca de DEFESA: HELLEN CHRYSTIANNE LUCIO BARROS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.

DISCENTE: HELLEN CHRYSTIANNE LUCIO BARROS

DATA: 18/04/2011

HORA: 15:00

LOCAL: Auditório de Psicologia

TÍTULO:

Mudanças climáticas globais e o compromisso pró-ecológico de adolescentes natalenses.


PALAVRAS-CHAVES:

mudanças climáticas globais; adolescentes; conhecimento; compromisso pró-ecológico. 


PÁGINAS: 142

GRANDE ÁREA: Ciências Humanas

ÁREA: Psicologia

RESUMO:

Nos últimos anos, muito tem se falado a respeito das mudanças climáticas globais (MCGs), popularmente conhecidas como aquecimento global. As evidências científicas ressaltam a influência das ações humanas para sua drástica intensificação. Diante disto, estudos de aspectos psicológicos relacionados à temática ganham relevância. Esta pesquisa teve como objetivo investigar o posicionamento de adolescentes diante das MCGs, e as possíveis relações deste com o seu compromisso pró-ecológico. Tal compromisso tem como indicadores, nesta investigação: o cuidado ambiental auto-relatado, ambientalismos ecocêntrico e antropocêntrico, a consideração de conseqüências futuras, e as visões ecológicas de mundo. Participaram do estudo 348 adolescentes, que responderam a um questionário, contendo questões sobre dados sócio-demográficos, questões abertas sobre a prática de cuidado ambiental, e sobre MCGs, e as escalas de Ambientalismo Ecocêntrico e Antropocêntrico, de Consideração de Conseqüências Futuras e de avaliação das Visões Ecológicas de Mundo. A partir das inter-relações entre variáveis, feitas por meio de procedimentos estatísticos descritivos e correlacionais, observou-se que 55% dos adolescentes afirmaram não praticar ações de cuidado ambiental, o que se associou à apatia-antropocêntrica, ao imediatismo, e ao individualismo. Já a consideração de futuro se associou às práticas de cuidado ambiental, corroborando evidências da literatura. Evidenciou-se que o posicionamento diante das MCGs é superficial; os adolescentes a percebem como um problema ambiental genérico, e as confundem com outros problemas, como a poluição. Este estudo não encontrou associação entre o posicionamento diante das MCGs e indicadores de compromisso pró-ecológico, talvez devido à confusão conceitual a respeito do tema. Todavia, a ausência de prática de cuidado e os demais indicadores de não-compromisso (apatia-antropocêntrica, individualismo e imediatismo) se associaram às respostas mais conceitualmente pobres, ou incompletas (sem indicação de causa, conseqüência ou de responsável pelo problema), evidenciando, além do conhecimento embaçado, a não consideração destas questões.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - JORGE CASTELLÁ SARRIERA - UFRGS
Interno - 1134517 - JORGE TARCISIO DA ROCHA FALCAO
Interno - 347107 - JOSE DE QUEIROZ PINHEIRO
Notícia cadastrada em: 23/03/2011 08:55
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa08-producao.info.ufrn.br.sigaa08-producao