Banca de QUALIFICAÇÃO: CINTIA CAMILA LIBERALINO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.

DISCENTE: CINTIA CAMILA LIBERALINO

DATA: 19/08/2010

HORA: 11:00

LOCAL: Auditorio de Filosofia

TÍTULO:

Relações entre características ambientais e comportamentais na praça Kalina Maia - Natal RN


PALAVRAS-CHAVES:

praça – lazer – comportamento – mapeamento comportamental


PÁGINAS: 98

GRANDE ÁREA: Ciências Humanas

ÁREA: Psicologia

RESUMO:

O caos que se instala aceleradamente nas cidades traz aos seus moradores problemas como fadiga mental, irritabilidade e falta de atenção, o que acentua a necessidade de espaços urbanos abertos, capazes de contribuir para a restauração do equilíbrio físico e mental. Pela complexidade das alternativas de uso oferecidas, as praças se configuram como ambiente restaurador, principalmente pelo seu potencial enquanto lugar do lazer, partindo do pressuposto de que estes ambientes oferecem condições ambientais que estimulam as atividades de entretenimento. Nesse contexto, o objetivo geral desta dissertação é a compreensão do uso de uma praça de Natal RN, estabelecendo uma relação entre suas características ambientais e comportamentais. Mais especificamente, busco identificar as principais atividades que ali acontecem, as pessoas que as desempenham e as configurações espaciais e temporais dessa ocupação. Metodologicamente a pesquisa empregou métodos de observação de comportamento e registro em diário de campo. Tendo como universo de estudo as 290 praças existentes em Natal-RN, foram selecionadas oito para visita informal de acordo com critérios relativos à escala, forma, localização na malha urbana, variabilidade de usos e estado de conservação. Dentre elas, a Praça Kalina Maia, localizada no bairro de Lagoa Nova (Natal RN) foi escolhida para emprego do método de Mapeamento Comportamental. No estudo realizei Mapeamento Comportamental Centrado no Lugar (mostrando como as atividades e pessoas estão dispostas no local) e Centrado nas Pessoas (ilustrando os movimentos e atividades individuais, com registro do tempo de uso e percursos). A coleta dos dados já foi finalizada e a pesquisa se encontra em fase de tratamento dos dados. Estes revelam que a Praça Kalina Maia é utilizada por pessoas de varias idades e classes sociais, cada grupo em horários e dias específicos; os objetos assumem diversas affordances ao longo do dia e no local convivem muitos behavior settings. A relação entre configuração espacial e comportamento revela haver uma setorização dos usos, sendo possível identificar as características ambientais que mais favorecem comportamentos de lazer. O fluxo de pessoas é maior no início da manhã e no final da tarde, com exceção do domingo, dia em que as pessoas não costumam chegar cedo para fazer uso do espaço. No início da manhã o fluxo maior é de adultos e idosos, utilizando a praça para as atividades físicas, nas quais predominam a ginástica, a corrida e a caminhada. No horário de almoço o movimento cai consideravelmente, visto que praça ainda não apresenta sombreamento necessário para boas condições de conforto. Por outro lado, é um horário utilizado por crianças e adolescentes quem vêm da escola e ficam conversando, namorando ou brincando nos equipamentos de ginástica. Alguns moradores de rua e catadores aproveitam o horário para repouso nas áreas sombreadas. O começo da tarde, até 16h, é pouco movimentado. Após este horário a praça mostra seu maior movimento, sendo freqüentada por pessoas de todas as idades. Crianças brincam no playground e nos equipamentos de ginástica, andam de bicicleta e patins, jogam futebol e trocam figurinhas. Os adolescentes e adultos namoram, conversam com amigos e se exercitam na academia de ginástica ou na calçada ao redor, caminhando e/ou correndo. Além de conversa e contemplação, os idosos utilizam o local para exercícios físicos, porém, menos do que no início da manhã. Os caminhos percorridos pelas pessoas mapeadas confirmam a boa utilização de todos os setores da praça, com maior concentração em seu perímetro e na área de ginástica. Este texto, referente à dissertação ainda em desenvolvimento, contém capítulo introdutório; dois capítulos de referencial teórico, sendo o primeiro dedicado à discussão das interações humano-ambientais e o segundo aos espaços urbanos de lazer; capítulo dedicado ao método e início do capítulo dos resultados.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANNA CAROLINA LOBIANCO - UFRJ
Externo à Instituição - GARDENIA ABBAD DA SILVA - UnB
Presidente - 1149643 - GLEICE VIRGINIA MEDEIROS DE AZAMBUJA ELALI
Notícia cadastrada em: 19/10/2010 14:06
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa03-producao.info.ufrn.br.sigaa03-producao