Banca de QUALIFICAÇÃO: SHYRLEY BISPO GUIMARÃES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.

DISCENTE: SHYRLEY BISPO GUIMARÃES

DATA: 19/08/2010

HORA: 09:00

LOCAL: Auditorio de Filosofia

TÍTULO:

A atuação do psicólogo no contexto das Referências Ambulatoriais em Saúde Mental de Aracaju-SE


PALAVRAS-CHAVES:

prática profissional do psicólogo; ambulatórios de saúde mental; reforma sanitária; reforma psiquiátrica; saúde mental.


PÁGINAS: 87

GRANDE ÁREA: Ciências Humanas

ÁREA: Psicologia

RESUMO:

Sob a herança de um modelo preventista, de um lado, e da experiência italiana de reforma psiquiátrica, de outro, os ambulatórios de saúde mental no Brasil se constituíram num terreno dual. Ao traçarmos um panorama histórico sobre o surgimento e implantação desses serviços, constatamos a presença de dois modos antagônicos de funcionamento, a saber: o modo asilar e o modo psicossocial. Para o resgate dessa história, foi fundamental compreender os processos que perfizeram a reforma sanitária e o modelo antimanicomial brasileiros. Com igual pertinência, quando se trata da interface entre os campos da saúde pública e da saúde mental, constatamos que a inserção do profissional de psicologia tem como lócus por excelência os ambulatórios de saúde mental. Considerando os avanços alcançados pela reforma psiquiátrica brasileira e pelo movimento sanitário, desencadeados no final da década de 1970; considerando ainda a diversidade no que se refere à estruturação dos ambulatórios implantados no Brasil, faz-se pertinente o estudo acerca da conformação e modos de funcionamento que regem serviços dessa natureza. Partindo, ainda, do pressuposto de que a abertura de serviços substitutivos por si só não equivale à garantia de reversão de um modelo manicomial de tratamento a portadores de transtornos mentais, atentamos para os riscos de cronificação. Com base nesses pressupostos, a realidade aqui pesquisada será a das Referências Ambulatoriais em Saúde Mental no município de Aracaju-SE. Nesse sentido, esta pesquisa comporta dois objetivos principais: investigar o contexto e atores locais responsáveis pelos processos que culminaram na conformação das Referências Ambulatoriais em Saúde Mental; bem como, investigar os modos de atuação dos psicólogos que trabalham nesses espaços. Para atingir os objetivos propostos, entrevistamos, com o auxílio de roteiro com questões semi-estruturadas, psicólogos das Referências Ambulatoriais e gestores da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Aracaju-SE. Além disso, foram recuperados alguns relatórios de gestão e outros documentos produzidos pela Rede de Atenção Psicossocial da SMS. Para dar conta do processo de análise, a fim de atender aos objetivos propostos, estão sendo realizadas leituras e (re)leituras do material colhido, a fim de constituir as categorias de análise e, posteriormente, a fundamentação de tais categorias à luz do arsenal teórico em que nos ancoramos. No que concerne à estruturação dos capítulos, dividimos o presente trabalho da seguinte maneira: no primeiro capítulo, são discutidos os primórdios da assistência psiquiátrica e dos ambulatórios de saúde mental no Brasil e, de modo particular, no estado de Sergipe; no capítulo seguinte, o ambulatório de saúde mental torna-se foco de análise, considerado espaço de interseção dos processos de reforma sanitária e psiquiátrica.Também nesse capítulo, expomos o contexto sergipano, apresentando os novos rumos que denotaram a reversão de um modelo até então eminentemente manicomial com as primeiras iniciativas de implantação de um modelo substitutivo em saúde mental. O terceiro capítulo, parcialmente construído, diz respeito às Referências Ambulatoriais no contexto do SUS-Aracaju. Aqui, são feitas as devidas ressalvas do contexto local, as quais se configuram num importante passo para análise da situação atual desses serviços. Por fim, o quarto capítulo, em construção, tem como foco o debate acerca da atuação do psicólogo nas Referências Ambulatoriais – análise propriamente dita da nossa pesquisa -, partindo da discussão teórica acerca da inserção do psicólogo na saúde pública e das práticas exercidas por ele nesse âmbito, de modo especial, nos ambulatórios de saúde mental. No que se refere ao andamento da pesquisa, nesse momento, já avançamos na discussão teórica, bem como já foi transcrito todo o material das entrevistas. Os próximos passos serão a constituição da análise do material coletado e, concomitantemente, a melhoria e o refinamento da escrita de cada um dos capítulos, para então lançar a versão final da dissertação.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANNA CAROLINA LOBIANCO - UFRJ
Externo à Instituição - GARDENIA ABBAD DA SILVA - UnB
Presidente - 347578 - OSWALDO HAJIME YAMAMOTO
Notícia cadastrada em: 19/10/2010 11:06
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa08-producao.info.ufrn.br.sigaa08-producao