Banca de DEFESA: CECILIA TAVARES GUIMARAES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : CECILIA TAVARES GUIMARAES
DATA : 08/03/2024
HORA: 15:00
LOCAL: Auditório A - CCHLA
TÍTULO:

PRODUÇÃO CIENTÍFICA DE PSICOLOGIA EM INTERFACE COM O MARXISMO: UMA ANÁLISE A PARTIR DO CASO BRASILEIRO


PALAVRAS-CHAVES:

Psicologia; Marxismo; Produção Científica.


PÁGINAS: 108
RESUMO:

A partir dos anos 1970, no Brasil, a conjuntura socioeconômica e política provoca a

Psicologia a fazer avaliações acerca de seu público, referenciais, áreas de atuação e o valor

social da profissão: o contexto deflagra a chamada “Crise de relevância”. O esforço teórico

em responder às crises culmina nas produções que posteriormente compõem o rol das

Psicologias Críticas (Lacerda, 2013). Emerge desse bloco o Marxismo como influência de

algumas dessas perspectivas. A perspectiva marxista é aqui considerada como o campo

teórico-metodológico que pode contribuir para uma Psicologia verdadeiramente

transformadora, por possuir como fim último a emancipação humana. Diante do que foi

exposto, nos interessa investigar que possibilidades brotam da relação do Marxismo com a

Psicologia, problematizando como essa relação ocorre no Brasil, a partir da produção

científica da área. Desse modo, as questões que movem a pesquisa são: Quais as relações

possíveis entre Psicologia e Marxismo no contexto científico brasileiro? O que se vê como

demanda ou justificativa para este tipo de produção científica? O que as autorias buscam

alcançar ao adotar tais articulações? Como resultado de tal empreendimento, objetivou-se

gerar um mapa da produção científica brasileira em Psicologia sob a ótica do Marxismo.

Foram coletados 124 artigos, categorizados em banco de dados eletrônico e analisados em

dois blocos: cientométrico e temático. Identificou-se que as produções advém sobretudo das

universidades públicas do Sudeste do país; veiculados em periódicos de elevada avaliação

Qualis; verificou-se que em sua maioria são estudos teóricos; são trabalhos vinculados a

diversas áreas da Psicologia, mas principalmente à Psicologia Educacional. Nos estudos

observou-se a apreensão de categorias fundamentais de Marx, ainda que de forma residual.

Na relação do Marxismo com a Psicologia, indiretamente, é possível ver essa articulação

através de autores ou perspectivas da área, como Vigotski e a Psicologia Histórico-Cultural,

sendo estes um sinônimo para a Psicologia do que seria o Marxismo. Ademais, o Marxismo

também aparece justaposto a outras perspectivas teóricas que com ele pouco dialogam,

denotando que o trabalho não é fundamentado no Marxismo, embora que conceitos da

tradição estejam presentes. Em síntese, diferentes modalidades de articulação se colocam

para a Psicologia e o Marxismo, não havendo uma prevalência de como a área se apropria do

referencial. A articulação se dá como fundamento a uma Psicologia de inspiração marxiana,

como crítica à Psicologia e como complemento às análises psicológicas (Calviño, 2013).

Considera-se indispensável que a aproximação com o referencial suscite reflexões para a

Psicologia, para questionar a individualização e a psicologização de fenômenos estruturais e

reforçar a percepção de seu papel como classe trabalhadora e agente de mudança.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1205730 - ISABEL MARIA FARIAS FERNANDES DE OLIVEIRA
Externo ao Programa - 3475044 - PABLO DE SOUSA SEIXAS - UFRNExterno à Instituição - FERNANDO LACERDA JÚNIOR - UFG
Notícia cadastrada em: 08/03/2024 12:58
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa01-producao.info.ufrn.br.sigaa01-producao