Banca de DEFESA: ANDERSON DE ANDRADE SILVA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : ANDERSON DE ANDRADE SILVA
DATA : 24/08/2023
HORA: 09:00
LOCAL: Presencial - Sala 622 Laboratório de Psicologia e Google Meet (https://meet.google.com/mrf-qouz-sgd)
TÍTULO:

MOBILIDADE URBANA E GÊNERO: EFEITOS NO ACESSO E PERMANÊNCIA DE MULHERES NO ENSINO SUPERIOR


PALAVRAS-CHAVES:
Gênero; Mulheres; Mobilidade Urbana; Ensino Superior.

PÁGINAS: 297
RESUMO:
A cidade é entendida como uma forma particular de organizar o espaço natural, atrai e reúne indivíduos,
constrói não só intervenções espaciais, mas principalmente formas específicas e complexas de
sociabilidades. O urbano se estabelece em uma relação dialógica entre o construído e o vivido, a partir
da apropriação dos seus usuários e, consequentemente, contextualiza os processos de subjetivação neles
presentes. Neste cenário, algumas categorias podem servir de lente para análise da cidade. Uma que
desponta é a categoria de gênero, justamente por abrigar em si os marcos sociais que definem as
diferenças entre homens e mulheres, bem como por denunciar uma relação desigual e hierarquizada de
poder. A organização do espaço urbano não escapa aos imperativos produzidos nas relações dicotômicas
de gênero, a cidade também é um meio para reproduzir essas diferenças. Neste contexto, a mobilidade
urbana torna-se um catalizador desses aspectos, podendo limitar, segregar ou impedir a circulação na
cidade de alguns grupos sociais. Considerando a magnitude dos estudos que possuem a mobilidade
urbana como seu campo de investigação, metodologicamente propomos um recorte e analisaremos a
mobilidade urbana especificamente de mulheres universitárias, regularmente matriculadas em cursos
presenciais. Consideramos o ensino superior como um espaço em disputa, em que a circulação pela
cidade é uma necessidade e está associada à questão do acesso e permanência dessas estudantes. Desse
modo, objetivamos analisar a mobilidade urbana de mulheres universitárias e seus efeitos no acesso e
permanência no ensino superior, utilizando a perspectiva interseccional, na busca de compreender a
relação entre a mobilidade e a permanência ou evasão de mulheres no ensino superior. A pesquisa foi
realizada na cidade do Natal/RN, com mulheres de 18 anos ou mais, regularmente matriculadas em
Instituição de Ensino Superior da Cidade. Como ferramentas de pesquisa, utilizamos um questionário
eletrônico como primeira aproximação do público-alvo e, em um segundo momento, realizou-se um
Grupo Focal que teve o uso do método photovoice com elemento norteador. Como resultados analisados,
destacamos a importância da mobilidade urbana para as estudantes, os dados produzidos reforçam a
ideia de que a mobilidade é um fator condicionante no acesso e permanência no ensino superior.

MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2086520 - CANDIDA MARIA BEZERRA DANTAS
Interna - ***.184.904-** - MARIA DA GRAÇA SILVEIRA GOMES DA COSTA - UFRN
Interno - ***.803.284-** - VICTOR HUGO BELARMINO LIMA - UFRN
Externa à Instituição - MARIA APARECIDA DE FRANCA GOMES - UnP
Externa à Instituição - PAULA FREIRE SANTORO - USP
Notícia cadastrada em: 01/08/2023 13:42
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa06-producao.info.ufrn.br.sigaa06-producao