Banca de DEFESA: HIGOR GONÇALVES DE MELO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : HIGOR GONÇALVES DE MELO
DATA : 03/11/2022
HORA: 09:00
LOCAL: Formato híbrido: Laboratório de Psicologia sala 622 e https://meet.google.com/gzb-bbuk-cuc
TÍTULO:

DIVERSIDADE SEXUAL E EXPERIÊNCIAS URBANAS: UM ESTUDO NA CIDADE DO NATAL/RN


PALAVRAS-CHAVES:

sexualidade, território, performatividade.


PÁGINAS: 178
RESUMO:

Nós, pessoas LGBTQIAPN+, passamos por diversos tipos de violências e mortes nas nossas experiências de vida, muitas vezes mesmo antes de reconhecermos as nossas sexualidades. Seja em casa, no local de estudo, no trabalho ou nas ruas somos vítimas frequentes da LBTQIAPN+fobia e precisamos criar estratégias que promovam melhor qualidade de vida, liberdade e, principalmente, tornar nossa causa visível e garantir direitos para nossa comunidade. Considerando a rua como um dos lugares mais hostis para com as nossas vidas, há, portanto, a procura e disputa por espaços na cidade onde possam existir um reconhecimento com outras pessoas da comunidade LGBTQIAPN+, sociabilização e também a criação de sensação de pertencimento, e que podem torna-se espaços de luta e resistência política. Desta forma, perguntamos: de quais modos a população LGBTQIAPN+, historicamente invisibilizada, tornam possíveis as múltiplas expressões e performatividades de gênero e sexualidade dentro de um determinado contexto urbano?  O objetivo geral deste trabalho é analisar as experiências de pessoas LGBTQIAPN+ no que se refere aos modos como (re)transformam espaços da cidade tornando-os possíveis de suas múltiplas expressões de gênero e sexualidade. Já os objetivos específicos consistem em: A) Explorar a socioespacialidade que envolve a experiência das pessoas LGBTQIAPN+ na criação, ocupação, invenção e manutenção dos espaços na cidade; e B) Analisar a performatividade das pessoas LGBTQIAPN+ nos espaços da cidade em busca de visibilização, reconhecimento e valorização dos seus corpos. A coleta de dados foi realizada por meio de um questionário virtual autoaplicado, amplamente divulgado nas redes sociais, em que pessoas da comunidade LGBTQIAPN+, maiores de 18 anos e moradoras de Natal, Rio Grande do Norte, foram convidadas a participar. Os resultados apontam que, mesmo com a diversidade existente dentro da comunidade LGBTQIAPN+, nossos corpos compartilham vários sentimentos no que diz respeito ao performar nossa identidade de gênero e sexualidade na cidade, como a busca por espaços de sociabilidade que sejam seguros e que promovam algum acolhimento aos corpos LGBTQIAPN+ que habitam na cidade, identificação de elementos que se destaquem no espaço ocupado para que desta forma as pessoas o reconheçam e sejam reconhecidas dentro da comunidade e especificidades para rejeição de determinados espaços da cidade, por exemplo. Os dados apontam também que os espaços de socialização LGBTQIAPN+ foram cooptados pela lógica de mercado e, sendo assim onde, a priori, eram para serem espaços de inclusão, dado o marcador de identidade de gênero e sexualidade compartilhadas, os espaços também se tornam excludentes por fatores como raça, classe social, local de moradia, dentre outros que, quando interseccionalizados operam na possibilidade, ou não, no acesso aos espaços da cidade. Por fim, os resultados mostram que as performatividades LGBTQIAPN+ exercidas na cidade podem provocar rupturas no padrão da norma cisheteronormativa e, deste modo, tornar a cidade um lugar efetivamente para todas as pessoas, fazendo com que o performar LGBTQIAPN+ seja transformador e, portanto, político do e no espaço urbano.


MEMBROS DA BANCA:
Externa à Instituição - JULIANA PERUCCHI
Presidente - 2086520 - CANDIDA MARIA BEZERRA DANTAS
Externo ao Programa - 3217432 - TADEU MATTOS FARIAS - null
Notícia cadastrada em: 01/11/2022 16:50
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa12-producao.info.ufrn.br.sigaa12-producao