Banca de QUALIFICAÇÃO: DANIELE CAROLINE LEÔNCIO FERREIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : DANIELE CAROLINE LEÔNCIO FERREIRA
DATA : 28/10/2021
HORA: 14:30
LOCAL: Videoconferência
TÍTULO:

FUNÇÕES EXECUTIVAS E PERFIL COMPORTAMENTAL E SOCIOEMOCIONAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES SOBREVIVENTES DE TUMORES NA FOSSA POSTERIOR


PALAVRAS-CHAVES:

tumores de fossa posterior; neuropsicologia; oncologia pediátrica; funções executivas.


PÁGINAS: 94
RESUMO:

A despeito do elevado número de casos de câncer infanto-juvenil, especialmente nos últimos 30 anos, o aprimoramento e eficácia das estratégias terapêuticas têm repercutido em melhoria no prognóstico e no aumento significativo dos índices de sobrevida dessa população. Porém, no caso dos tumores de fossa posterior (TFP), é evidente a expressão de sequelas cognitivas, comportamentais e psicoafetivas que impactam o desempenho acadêmico e a qualidade de vida dessas crianças. Assim, o objetivo geral deste estudo é investigar as funções executivas e o perfil comportamental e socioemocional de crianças e adolescentes sobreviventes de tumores de fossa posterior. A pesquisa contempla três estudos relativamente independentes: (1) Funções executivas em pacientes pediátricos sobreviventes de tumores de fossa posterior; (2) Funcionamento executivo, comportamento e habilidades sociais de pacientes pediátricos sobreviventes de tumores de fossa posterior; e (3) Avaliação da memória operacional de crianças e adolescentes sobreviventes de tumores de fossa posterior. 24 sujeitos com idades entre seis e 16 anos compuseram o grupo clínico e 24 sujeitos saudáveis constituíram o grupo controle, pareados 1:1 em função do sexo, idade, tipo de escola e nível socioeconômico. Os participantes foram submetidos ao protocolo de avaliação neuropsicológica, com resultados analisados por ferramentas estatísticas descritivas e inferenciais e análise clínico-qualitativa. No estudo 1, os resultados evidenciaram importantes alterações executivas em crianças com TFP. Crianças e adolescentes tratados com quimioterapia e radioterapia apresentaram prejuízos mais severos. No estudo 2, os resultados indicaram que sobreviventes pediátricos de TFP apresentam alterações em diferentes componentes executivos e na competência social total (isto é, a soma de medidas de competência em atividades, interações sociais e atividade escolar). Maiores prejuízos nestes domínios foram verificados no grupo submetido à neurocirurgia acrescida de terapia adjuvante, que também evidenciaram maior incidência de problemas com o contato social. Adicionalmente, verificou-se medidas de componentes executivos correlacionadas a problemas de comportamento e de competência social nos grupos clínicos estudados. O estudo 3 encontra-se em construção. Espera-se oferecer melhor compreensão da natureza e extensão do impacto do diagnóstico e tratamento dos tumores de fossa posterior sobre o desenvolvimento cognitive, comportamental e socioemocional dos participantes, que possam servir a profissionais de saúde, educação e familiares que os assistem. Portanto, pretende-se fornecer dados que subdisiem a proposição de tratamentos eficazes e menos danosos ao Sistema Nervoso Central e o desenvolvimento de programas de intervenção que minimizem os seus impactos adversos, garantindo a essas crianças a expressão plena de seu potencial de desenvolvimento.


MEMBROS DA BANCA:
Externa à Instituição - EDIANA ROSSELLY DE OLIVEIRA GOMES - UFRN
Presidente - 1321136 - IZABEL AUGUSTA HAZIN PIRES
Externo à Instituição - RODRIGO DA SILVA MAIA - UFC
Notícia cadastrada em: 30/09/2021 14:05
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa09-producao.info.ufrn.br.sigaa09-producao