Banca de DEFESA: AMANDA DE LOURDES BERNARDO GUERRA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : AMANDA DE LOURDES BERNARDO GUERRA
DATA : 13/11/2020
HORA: 10:00
LOCAL: meio virtual
TÍTULO:

A VERSÃO BRASILEIRA DA BATERIA FUNÇÕES EXECUTIVAS DA CRIANÇA (FEC): PROPRIEDADES PSICOMÉTRICAS E PERFIL DE DESENVOLVIMENTO EXECUTIVO DE CRIANÇAS DO NORDESTE DO BRASIL


PALAVRAS-CHAVES:

funções executivas; dados normativos; avaliação neuropsicológica infantil; desenvolvimento infantil.


PÁGINAS: 216
RESUMO:

Atualmente, a avaliação neuropsicológica das funções executivas (FE) tem sido objeto de interesse crescente de pesquisas. No Brasil, o número de publicações relativas tanto aos testes neuropsicológicos de FE como às produções científicas, aumentou substancialmente Apesar dos esforços em âmbito nacional na produção e adaptação de testes que avaliam FE na infância, ainda se evidencia notável insatisfação em relação à validação e normatização dos testes disponíveis, bem como escassez de baterias específicas para a avaliação das FE em população pediátrica no Brasil. . Esta limitação dificulta a caracterização do desenvolvimento típico das FE em crianças brasileiras e limita o conhecimento sobre a semiologia dos transtornos executivos infantis. Nesse cenário, essa tese pretendeu disponibilizar para os pesquisadores e profissionais neuropsicólogos brasileiros uma bateria de testes psicométricos desenvolvida na França e adaptada simultaneamente para diferentes culturas, a saber, Líbano, Marrocos, Tunísia, Equador e Brasil: o protocolo Funções Executivas em Crianças (FEC). Este estudo consistiu na continuação do processo de tradução e adaptação iniciado ao nível do mestrado. Os principais objetivos da tese foram delineados em torno de três perspectivas complementares: de desenvolvimento, cultural e clínica. Do ponto de vista clínico, pretendeu-se analisar as propriedades psicométricas da versão brasileira da FEC e caracterizar o perfil de desenvolvimento das FE em crianças do nordeste do Brasil. Além disso, realizámos uma análise crítica dos instrumentos disponíveis para avaliação clínica das FE na população pediátrica brasileira. No que diz respeito aos objetivos cultural e de desenvolvimento, este estudo visou analisar o impacto de fatores sociodemográficos (tais como sexo e tipo de escola) no desenvolvimento executivo. Para alcançar os objetivos propostos, este estudo foi realizado com 230 crianças com desenvolvimento típico entre sete e 12 anos de idade de três cidades do Rio Grande do Norte. A amostra foi dividida em seis grupos etários. Cada grupo foi composto por aproximadamente 40 crianças, distribuídas homogeneamente por sexo e tipo de escola. Foi encontrado um efeito global da idade para a maioria das medidas executivas avaliadas. O efeito do gênero não foi significativo para a maior parte das tarefas, exceto para 4 das 12. Houve um efeito significativo do nível socioeconômico em 8 tarefas, todos a favor de crianças de escolas privadas. A análise fatorial exploratória e de correlação revelou uma estrutura de 4 fatores, corroborando a repartição teórica considerada na FEC. Em relação às propriedades psicométricas, foram encontrados bons indicadores de fidedignidade teste-reteste e de coeficientes de consistência interna. Além disso, os dados sobre o efeito da idade, sugeriam uma boa validade de desenvolvimento da bateria. Embora ainda faltem dados normativos para outras regiões do Brasil, acreditamos que os próximos passos desta investigação permitirão a utilização clínica da CEF-B. Estas investigações futuras proporcionarão aos neuropsicólogos clínicos uma base teórica mais sólida para a compreensão das FE, assim como ferramentas mais adaptadas para uma melhor identificação dos distúrbios executivos na população pediátrica.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - TAREK BELLAJ
Externo à Instituição - ARNAUD ROY - UA
Externo à Instituição - JEAN-LUC ROULIN
Externa à Instituição - DANIELA SACRAMENTO ZANINI
Externo à Instituição - DIDIER LE GALL - Angers
Presidente - 1321136 - IZABEL AUGUSTA HAZIN PIRES
Externo à Instituição - LEANDRO FERNANDES MALLOY-DINIZ - UFMG
Notícia cadastrada em: 04/11/2020 08:56
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa07-producao.info.ufrn.br.sigaa07-producao