Banca de DEFESA: SEBASTIAO ELAN DOS SANTOS LIMA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : SEBASTIAO ELAN DOS SANTOS LIMA
DATA : 02/09/2020
HORA: 14:00
LOCAL: meio virtual
TÍTULO:

MATERNIDADE PREMATURA, APOIO SOCIAL E NECESSIDADES DE MÃES DE NEONATOS HOSPITALIZADOS NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA NEONATAL


PALAVRAS-CHAVES:

Mães; Unidades de Terapia Intensiva Neonatal; Prematuro; Apoio Social.


PÁGINAS: 126
RESUMO:

A maternidade é um período de transição existencial de grande significado para a mulher. Nesse sentido, quando há um parto prematuro a mãe precisa se adaptar à nova realidade e se vincular a um filho diferente daquele idealizado na gestação e necessita de suporte com hospitalização na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. Nesse período crítico da vida o apoio social se torna primordial, assim como a satisfação das necessidades da puérpera na maternidade. O objetivo desta pesquisa é investigar a experiência da maternidade prematura e sua relação com apoio social e necessidades de mães de neonatos pré-termos hospitalizados. Trata-se de um estudo de caráter analítico, quantitativo e transversal, realizado com 90 mães. Os instrumentos utilizados foram: questionário sociodemográfico e clinico da mãe e do neonato, uma entrevista estruturada, o inventário de necessidades e estressores de familiares de terapia intensiva e a escala de avaliação do apoio social percebido. Os resultados obtidos demonstraram que as mães vivenciam a maternidade prematura com muitos medos, inseguranças e tristeza em virtude da possibilidade de morte ou agravamento de saúde do neonato. O suporte familiar, do companheiro e da equipe de saúde demonstraram ser relevantes durante a internação. Referente ao instrumento de apoio social, foi evidenciado um alto escore de todas as dimensões, o apoio afetivo e material foram os mais bem pontuados. No tocante as necessidades, todas resultaram em alto grau de importância, com as dimensões de segurança e informação melhores pontuadas. Verifica-se que uma assistência empática, humanizada e acolhedora deve ser estendida para além do cuidado do recém-nascido, ao ser construído estratégicas assistenciais que considerem a experiência em ter uma maternidade prematura, que fortaleça a rede de apoio social, o vínculo da mãe com o bebê e a equipe e identifiquem suas necessidades, favorecendo uma vivencia mais satisfatória durante o período de hospitalização.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 347027 - EULALIA MARIA CHAVES MAIA
Externa à Instituição - LUCIANA CARLA BARBOSA DE OLIVEIRA - UNI-RN
Externa ao Programa - 3168491 - NILBA LIMA DE SOUZA
Notícia cadastrada em: 19/08/2020 09:14
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa13-producao.info.ufrn.br.sigaa13-producao