Banca de QUALIFICAÇÃO: DENISE SOARES DE ALMEIDA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : DENISE SOARES DE ALMEIDA
DATA : 16/12/2019
HORA: 14:30
LOCAL: Sala de Psicologia DASE/PROASE/UFRN
TÍTULO:

“APOIO SOCIAL E O BEM-ESTAR SUBJETIVO EM GESTANTES ADOLESCENTES, ADULTAS JOVENS E TARDIAS”


PALAVRAS-CHAVES:

Apoio Social, Bem-estar Subjetivo, Gestação.


PÁGINAS: 59
RESUMO:

Existem momentos considerados críticos durante o ciclo de vida da mulher: a adolescência, a gravidez e o climatério. Autores relatam que a base emocional da mãe adolescente é influenciada pelo apoio social recebido, que consequentemente acaba refletindo nos cuidados e no desenvolvimento da criança. No tocante a gestação tardia existe um aumento mundial na ocorrência desse fenômeno. Já o Bem-Estar Subjetivo pode ter impactos direto na gestação e na formação do vínculo afetivo na díade. Assim, objetivou-se analisar as relações entre escores dos constructos de apoio social e bem-estar subjetivo em gestantes adolescentes, jovens adultas e tardias. Pesquisa multimétodo sequencial, realizada em três estudos. 1) Revisão Integrativa dos constructos Apoio Social e Bem-estar Subjetivo. 2) Investigar a relação entre escores do apoio social e o bem-estar subjetivo e dessas entre as variáveis sociodemográficas, gestacionais e obstétricas. 3) Compreender a importância do apoio social e do bemestar subjetivo na vivencia do período gestacional entre o público investigado. O quantitativo foi de 367 sujeitos para o Estudo II e 9 sujeitos no Estudo III. Foram incluídas puérperas adolescentes, adultas jovens e tardias internadas, internadas por motivo de parto e/ou puerpério, após 12 horas pós-parto. Excluídas puérperas que tenham tido filhos com má formação fetal, óbito fetal, prematuridade e o fato de ter engravidado fazendo uso de algum método de fertilização artificial. Instrumentos foram: Questionário estruturado, Escala de Apoio Social (EAS) e Escala de Bem-estar Subjetivo (EBES). SPSS para a estatística descritiva e inferencial, com significante nível de 5% para o erro alfa, sendo a hipótese nula rejeitada quando p<0,05. Tem-se como resultados parciais obtidos em uma amostra de 200 participantes do Estudo II. 69,5% mulheres declararam o catolicismo como religião, 78% afirmam estar casada ou em união estável, 37% concluíram o Ensino Médio e 54,5% declararam-se dependentes financeiramente de forma única do companheiro. 53% afirmaram que a gravidez não foi planejada, 60,5% com gravidez desejada, com 6% de tentativas intencionais de aborto. Na dimensão de Apoio Emocional, o escore de maior pontuação foi o item “18 - que compreenda seus problemas” e o de menor na questão “15 - para compartilhar preocupações e medos mais íntimos” em 50% e 42,5% respectivamente. Com relação a dimensão de Satisfação/Insatisfação com a vida 43% concordam em estar satisfeitas com minha vida 41,5%, concordam em estar aproveitado as oportunidades da vida, 48% avaliam a vida de forma positiva e 28% discordam e concordam em “quase todos os aspectos da minha vida está longe do meu ideal de vida”. Estima-se que com o aprofundamento da análise de dados possa fazer associações e correlações para comtemplar os objetivos do estudo.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 347027 - EULALIA MARIA CHAVES MAIA
Externa ao Programa - 875.975.864-34 - LUCIANA CARLA BARBOSA DE OLIVEIRA - UFRN
Externo à Instituição - RODRIGO DA SILVA MAIA - UFC
Notícia cadastrada em: 10/12/2019 09:24
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa05-producao.info.ufrn.br.sigaa05-producao