Banca de DEFESA: GABRIELA GIBSON CUNHA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE : GABRIELA GIBSON CUNHA
DATA : 13/03/2019
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de Videoconferência – POP/RN
TÍTULO:

A Experiência de Ser Mãe de Crianças Vítimas de Abuso Sexual: Uma Compreensão Fenomenológica


PALAVRAS-CHAVES:

Abuso sexual infantil; mães; pesquisa fenomenológica.


PÁGINAS: 140
RESUMO:

A violência sexual contra crianças e adolescentes é considerada uma questão de saúde pública não só pela sua ocorrência, mas pelas sérias repercussões que a experiência abusiva traz para a vítima e sua família. Frequentemente, a mãe é a cuidadora principal dos filhos no contexto familiar e acaba sendo esperado que ela seja a pessoa a perceber possíveis sinais de um abuso sexual. Dada a complexidade e gravidade desse fenômeno, faz-se necessário que sua análise seja cuidadosa na consideração da participação dos membros da família na dinâmica abusiva, em especial da mãe, que comumente é vista como cúmplice e não como alguém que faz parte do fenômeno e também precisa de atenção. Nesse sentido, este trabalho teve como objetivo compreender a experiência de mães de crianças vítimas de abuso sexual, adotando para isso o método fenomenológico, amparado na hermenêutica heideggeriana. Tal perspectiva tem como proposta evidenciar a dimensão existencial da experiência de sofrimento cotidiano, tendo as narrativas como via de acesso à experiência vivida. Assim, foram realizadas entrevistas narrativas com três mães de crianças vítimas de abuso sexual. Essas narrativas apontaram o impacto da descoberta do abuso sexual para a família, recaindo sobre a mãe a principal tarefa de acompanhar o filho vitimado junto aos profissionais e a necessidade de reinventar seu papel de mãe a partir das demandas que surgiram após a revelação do abuso. Além disso, as mães relataram que essa revelação veio marcada pela perda de segurança com o mundo, a quebra de confiança com o abusador, trazendo forte sensação de desamparo. Mesmo sendo importante considerar as particularidades atreladas ao papel da mãe diante de um contexto de abuso sexual, aponta-se também a necessidade de propostas de intervenções a nível familiar, para além do enfoque na vítima, considerando que o abuso sexual atinge toda a família.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 347529 - ELZA MARIA DO SOCORRO DUTRA
Externa ao Programa - 6350812 - SYMONE FERNANDES DE MELO
Externa à Instituição - MARIA CRISTINA LOPES DE ALMEIDA AMAZONAS
Notícia cadastrada em: 11/03/2019 08:44
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - (84) 3342 2210 | Copyright © 2006-2024 - UFRN - sigaa02-producao.info.ufrn.br.sigaa02-producao